Logística

A logística 4.0, muito além de constituir processos e equipamentos conectados, significa que um número cada vez maior de dados vai permitir que funções sejam automatizadas por meio de algoritmos modernos e inteligentes, capazes de “aprender” e melhorar uma série de tarefas do dia a dia da área de logística.

A implementação de dispositivos de identificação e rastreamento, por exemplo, vai levar a um melhor desempenho na gestão do armazém e reduzir os custos de logística. Segundo dados da PwC divulgados no último ano, o investimento em indústria 4.0, especificamente na área de transporte e logística, deve crescer 5% ao ano até 2020, chegando a um total de US$ 97 bilhões no fim deste período.

Com o custo relativo ao transporte cada vez mais alto, é cada vez mais importante que os líderes de logística consigam visualizar processos de logística de maneira integrada e com um alto nível de rastreabilidade – não apenas para a cadeia de suprimentos, mas para todo o processo, desde a produção de um item até o uso de novas tecnologias.

O problema da complexidade

Segundo o Banco Mundial, no relatório de Performance da Logística (LPI), 13% a 35% das cargas não atendem aos requisitos de qualidade esperados. Esta taxa varia de acordo com o posicionamento do país no ranking.

Esses dados mostram que a falta de visibilidade pode acabar gerando uma série de prejuízos devido à falta de controle sobre os processos de logística. As organizações precisam de dados para tomar as melhores decisões e, para isso, precisam de sistemas de monitoramento e rastreamento conectados e velozes para transações praticamente imediatas e processos mais transparentes.

Como a logística 4.0 está aumentando a visibilidade

Na logística 4.0 toda a cadeia se conecta: fornecedores, clientes, fornecedores de clientes e assim por diante – tudo para suprir a necessidade de maior visibilidade e controle de todo o fluxo de produtos.

Uma das tecnologias que permitiu sincronizar ainda mais os processos de logística com sistemas conectados aos processos de negócio foi a internet das coisas, que está dando às empresas uma visibilidade mais ampla da cadeia de suprimentos para dar base a melhores decisões, por meio do aumento da rastreabilidade.

No caso, para aumento de rastreabilidade e visibilidade, muito além do uso de aplicações de GPS em operadores de frotas, a logística 4.0 inclui a integração dos dados desses dispositivos a sistemas internos, de parceiros e de fornecedores para obter rastreamento de carga e visibilidade global, bem como a simplificação e a automação de processos.

A chave para isso está não apenas nas nuvens baseadas em GPS, mas na tecnologia de radiofrequência, que fornece identidade, localização e rastreamento. Os dados recolhidos por essas tecnologias permitem automatizar processos de envio e entrega e monitorar detalhes importantes da carga e dos equipamentos, como controle de temperatura, padrão de vibrações, entre outros dados.

Um pallet, por exemplo, pode receber um dispositivo conectado para coletar uma série de dados que, associados a informações de outros sistemas, podem mostrar, por exemplo, a posição do equipamento com coordenadas, bem como condições adversas de tempo, dados de trânsito e velocidade média.

A Internet das Coisas deve movimentar um total de US $ 8 trilhões no mundo ao longo da próxima década – os investimentos na cadeia de abastecimento e logística vão responder por US$ 1,9 trilhão segundo um relatório de tendências elaborado pela empresa de entregas DHL.

Além da internet das coisas, tecnologias como big data e análise preditiva também estão dando à área de logística mais capacidade de analisar os dados que hoje vêm de cada vez mais fontes, na medida em que o número de dispositivos conectados aumenta.

Com isso, as empresas vão poder criar processos mais inteligentes de carregamento ou descarregamento – em operações agendadas ou não. Isso vai permitir otimizar a disponibilidade de equipamentos de carga, melhorando a programação de caminhões e maximizando seu uso com o desenvolvimento de rotas mais inteligentes com base nos dados enviados pelos dispositivos conectados.

Neste cenário, a logística 4.0 pode ajudar a minimizar erros de processamento, aumentar o nível de planejamento dos processos de carregamento e descarregamento e automatizar uma série de tarefas do fluxo e da geração de documentos.

A Atech conta com um conjunto de soluções para Logística composto por ferramentas de gestão da execução e a governança de processos logísticos globais. O objetivo é automatizar, governar e agilizar de maneira global e em tempo real a logística corporativa. Conheça nossas soluções para a área de logística, incluindo a Gestão de Docas e Pátio, Gestão do Transporte e Rastreamento e Visibilidade.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post comment