Navegue
Indústria 4.0
Compartilhar no facebook
Compartilhe no Facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhe no Twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhe no Linkedin

Saiba como preparar sua equipe para a Indústria 4.0

Imagine que você recebeu a missão de supervisionar a construção de uma nova fábrica otimizada com as mais recentes tecnologias digitais, incluindo robótica avançada, sensores, impressão 3D, análise de dados, automação e Internet das Coisas (IoT). Você tem um orçamento ilimitado, exceto que a empresa exige que toda a tecnologia permaneça em um sistema operacional Microsoft DOS. 

Impossível, certo? Mesmo se você pudesse implantar alguns sistemas que poderiam funcionar, tornar essa planta apropriada para competitividade exigida pela Indústria 4.0 seria uma tarefa impossível. 

Ainda assim, muitos fabricantes estão fazendo algo semelhante com sua força de trabalho. Eles se concentram em investir em novas tecnologias, enquanto aplicam estratégias de gestão de pessoas desatualizadas. Enquanto isso, continua a aumentar o gap entre as habilidades que os trabalhadores possuem e as que os empregos na Indústria 4.0 realmente exigem. 

A Indústria 4.0 está mudando o cenário da indústria e os funcionários precisam estar preparados. Isso significa mais do que atualizar suas habilidades e adquirir conhecimento  extremamente importante – mas há algumas outras coisas que você pode fazer para eliminar ou pelo menos reduzir drasticamente esse gap. 

Aqui estão três maneiras de preparar sua equipe para a Indústria 4.0: 

Abrir um canal de comunicação 

A comunicação é sempre fundamental, mas é especialmente importante em tempos de mudança. Na medida do possível, informe seus colaboradores sobre as alterações e como eles serão afetados. 

Além disso, é preciso esclarecer as novas funções. As responsabilidades de cada colaborador e da equipe estão passando por um período de mudança, que às vezes pode causar confusão. Muitas vezes os colaboradores deixam de ser proativos porque confiam na tecnologia para resolver tudo. Essa tendência pode ser combatida por boa liderança e esclarecimento dos papéis e posições em evolução. A direção clara também ajuda a evitar divisões internas e mal-entendidos motivados pelo medo de estabilidade no emprego no futuro.  

Quando todos estiverem na mesma página, as alterações serão muito menos estressantes e o período de transição será mais curto. Os departamentos de RH têm um grande papel a desempenhar nesse processo, traduzindo decisões de gerenciamento em planos acionáveis e bem comunicados. 

Treinar as novas habilidades necessárias na Indústria 4.0 

Conforme o cenário vai se transformando, as posições também vão mudando. Isso significa que existem grandes oportunidades para aprender e crescerHá uma escassez de funcionários treinados para adotar as tecnologias e metodologias da Indústria 4.0 – então treine as pessoas boas que você já tem! 

Os executivos devem fazer um esforço conjunto para treinar e envolver seus funcionários para que a Indústria 4.0 decole. Isso significa investir tempo, orçamentos e energia para garantir o bom funcionamento – reconhecendo onde estão as novas oportunidades de trabalho e que tipo de reciclagem é necessária.  

Os gestores devem investir ativamente em sua força de trabalho por meio de esforços de reciclagem e atualização das atuais habilidades dos funcionários, para que possam gerenciar processos automatizados ou assumir tarefas “criativas” que têm menos probabilidade de serem substituídas pela automação. Além disso, à medida que as tarefas automatizadas são implementadas, o treinamento simultâneo de trabalhadores existentes com as habilidades incrementais necessárias para trabalhos de nível superior (por exemplo, análise de dados, melhorias de processo) pode ajudar a mitigar a ameaça percebida da automação. 

Administração e RH devem assumir um papel ativo nesse processo, identificando funcionários de alto potencial e oferecendo a educação e o treinamento que se alinham com os cargos de maior habilidade e identificando aqueles indivíduos com maior probabilidade de permanecer na empresa a longo prazo. 

Os modelos de treinamento e aprendizagem cruzada são ideais e podem ser refinados para atender às necessidades atuais e futuras de uma empresa em particular. Algumas empresas, por exemplo, aproveitaram para recrutar funcionários experientes em fase de aposentadoria para treinar trabalhadores mais jovens. Os empregadores também obtiveram grande sucesso usando programas de incentivos salariais para impulsionar os funcionários a aprender novas habilidades. 

Aproveitar a experiência dos recursos internos 

Embora o recrutamento de novos talentos seja essencial, é fundamental que as empresas façam um inventário de seu conjunto de talentos internos – particularmente colaboradores mais velhos e mais experientes, que estão mais familiarizados com a fábrica e têm conhecimento prático da empresa e de sua cultura. Uma vez que esses funcionários saem pela porta, o mesmo ocorre com os conhecimentos adquiridos durante anos de experiência prática – experiência que eles podem compartilhar com uma nova geração de trabalhadores. 

Então, como os empregadores retêm os melhores colaboradores? À medida que a automação assume tarefas de nível inferior e aumenta a necessidade de mão de obra qualificada, o setor está experimentando pacotes de salários e benefícios médios mais altos para atender à demanda de trabalhadores qualificados. Iniciativas de qualidade de vida, como horários de trabalho flexíveis mantêm os funcionários engajados e felizes no trabalho. Melhorias no próprio local de trabalho também se mostraram bemsucedidas.  

 

Receba nossos conteúdos

Preencha seu email e receba nossos conteúdos sobre Gestão de Ativos

Entre em contato

Email: contato@atech.com.br
Tel.: 55 (11) 3103-4600
Rua do Rocio, 313 – 5° andar
Vila Olímpia – São Paulo – SP

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Criado pela Intelligenzia