Segunda maior produtora de manganês do Brasil e a quarta maior do mundo, a Mineração Buritirama tem registrado um salto de crescimento de suas operações, que levaram a empresa a projetar, em 2018, um volume de comercialização do metal de 1,2 milhão de toneladas, contra 300 mil produzidas em 2016.

Para suportar esse volume, a empresa desenvolveu um plano de reestruturação e crescimento de suas operações, contando com a Atech como parceira neste projeto. O plano envolveu desde a parte de geologia até logística, passando pela lavra e beneficiamento, além de investimentos na verticalização da empresa e a transferência de uma planta.

No projeto, a Atech utilizou sua expertise em operações de alta complexidade para realizar o mapeamento de todo o processo, identificando os pontos de melhoria e projetos estratégicos para a alavancagem do negócio., auxiliando tomadores de decisão da empresa a encontrar o foco do crescimento e estruturar um plano organizado de crescimento.

Durante o projeto, a Atech estruturou um projeto baseado na metodologia Kaizen, realizando o mapeamento do fluxo de valor de todo o processo produtivo, identificando pontos de melhoria – no que resultou na criação de 27 subprojetos, que darão sustentação à macro reorganização da empresa.

O resultado foi um ganho de eficiência em termos de produtividade, elevando o patamar de eficiência em vários processos da companhia como um todo, essencial para uma empresa em crescimento, e que precisa dinamizar suas operações, sem provocar uma ruptura brusca.

Foco Corporativo

Há cerca de um ano, a Atech tem trabalhado na expansão das suas atividades para o foco corporativo, usando toda a experiência adquirida em áreas de governo e também na parceria com a Embraer para a realização de projetos em clientes da iniciativa privada. Hoje, a empresa atua em duas frentes importantes para a análise de processos produtivos, como no caso da Mineradora Buritirama: Gestão de Ativos e Logística. Aliada à especialização da empresa em Segurança Digital, é possível desenvolver projetos amplos, que contemplem não somente aspectos operacionais, mas também questões estratégicas, investimentos em tecnologia, entre outros.