A mitigação de riscos é fator-chave para alavancar resultados da indústria de óleo e gás. Esse contexto demanda uma estratégia de manutenção consistente e abrangente, a fim de assegurar um bom funcionamento dos equipamentos totalmente alinhado às metas de produtividade de extrações e de segurança e integridade das operações. As tecnologias 4.0 vêm somar ganhos de eficiência e produtividade a esse processo, ao unir recursos de digitalização, inteligência e análise à gestão de ativos, que viabilizem tomadas de decisão e ações preditivas, a fim de eliminar falhas em processos e equipamentos, que comprometam a produção.

Esse é um dos temas abordados pela Atech no 34º CBMGA – Congresso Brasileiro de Manutenção e Gestão de Ativos e XXXIV EXPOMAN, que acontece entre os dias 12 e 18 de outubro no em Vitória (ES), e é considerada a maior feira de manutenção e gestão de ativos da América Latina.

“Temos acompanhado como as transformações no setor de óleo e gás geram novas demandas, que se traduzem na necessidade conferir maior dinamismo, robustez e confiabilidade ao monitoramento de ativos críticos nas atividades de exploração. Frente a esse desafio, a Atech desenvolveu um conjunto completo de soluções para gestão de ativos para contribuir com a evolução digital deste setor”, comenta Fábio Vieira, responsável pelo portfólio de soluções para gestão de ativos da Atech.

Integradas pela plataforma OKTO, as Soluções para Gestão de Ativos da Atech para o setor de Óleo e Gás proporcionam o acompanhamento em tempo real de todos os dados e informações dos ativos, minimizando possíveis riscos que comprometam a operação. Dessa forma, contribuem para a construção de uma estratégia de manutenção capaz de conferir predição e assertividade, com o objetivo de reduzir custos e ocorrências de reparos e paradas inesperados, e aumentar a disponibilidade, os volumes produzidos, e a vida útil dos equipamentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *