Navegue
Evite os erros de agendamento que geram disrupções nas operações logísticas
Compartilhar no facebook
Compartilhe no Facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhe no Twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhe no Linkedin

Evite os erros de agendamento que geram disrupções nas operações logísticas

Ampliar a eficiência operacional faz parte da estratégia competitiva de todas as empresas e, para isso, é preciso contar com uma cadeia logística ajustada, capaz de atender as demandas com agilidade e precisão. E sem o correto planejamento e agendamento nas operações logísticas, conectando fornecedores, clientes, fornecedores de clientes, armazém, transporte, pátio e docas, certamente essa cadeia vai perder a eficiência em algum momento.

E quanto mais complexa se torna a atividade da empresa, maior a necessidade de coordenar todos os aspectos envolvidos no processo de produção e de distribuição. Dois segmentos que dependem e muito de um correto agendamento nas operações de logística são o de portos e o supermercadista, já que ambos lidam com diversos produtos, clientes e fornecedores.

Agendamento agiliza operações em portos

Em um dos principais portos do Brasil, o tempo médio para a liberação de contêineres caiu de 10 para 7 dias, incluindo o tempo do processo de importação. Segundo armadores, essa melhora é devida principalmente pelos esforços da iniciativa privada em aumentar a produtividade de seus terminais, com investimentos em tecnologia, equipamentos e modernização das operações, garantindo um aumento de eficiência.

Com o investimento em ferramentas de agendamento nas operações logísticas, o caminhoneiro que precisa buscar o contêiner sabe exatamente a hora para a sua retirada e não precisa pernoitar na porta do terminal, reduzindo seus custos.

Outro porto, que atua principalmente no escoamento de produtos agrícolas, também vem investindo em um sistema de agendamento de descarga de caminhões. Agora, com data e hora marcadas, caminhoneiros, exportadores, terminais e porto conseguem planejar com eficiência as operações.

A meta era acabar com períodos ociosos de descarga, evitar acúmulo de veículos nas vias de acesso aos terminais. Para dar conta de todo o movimento, a logística de escoamento dos produtos precisa estar muito bem organizada para que produtor e comprador de grãos tenham seus prazos respeitados e as operações aconteçam com agilidade.

Planejamento das operações é fundamental para setor supermercadista

Já nos supermercados, a falta de planejamento e agendamento nas operações logísticas leva a três grandes erros nas operações:

Falha na separação de produtos – sem um controle da distribuição das mercadorias, seja dentro dos centros de distribuição ou nas lojas, existe o risco de perdas de produtos, já que não existe um cronograma do prazo de validade de cada lote. Assim, o produto pode não estar mais viável para comercialização ou precise ser vendido por preço mais baixo que o previsto nas gôndolas de promoção de produtos perto de final do prazo de validade.

Falha no fluxo de recebimento – sem o agendamento, é comum caminhões precisarem aguardar para carregar ou descarregar produtos nas lojas ou nos centros de distribuição. Tempo parado é igual a tempo perdido, menor eficiência e maior custo. Na maioria das vezes esse problema ocorre por falta de entrosamento entre a área comercial e o centro de distribuição. A área comercial define a compra e as condições de entrega, mas não consulta a área de logística sobre a capacidade de recebimento naquela determinada data. Sistemas automatizados de logística otimizam esse processo, permitindo que transportadoras e fornecedores façam o agendamento das entregas e coletas de forma autônoma, respeitando a capacidade da operação.

Falha no planejamento das operações – muitas vezes os setores de compras e de marketing definem ações promocionais sem avaliar a logística necessária para implantar a estratégia. Com isso, para que as mercadorias estejam nas gôndolas, os centros de distribuição precisam operar além de sua capacidade e mais veículos são necessários para abastecer ou descarregar a mercadoria da promoção. No final, toda a operação se torna mais lenta, menos eficiente e competitiva.

 

Tecnologia fornece rastreabilidade e otimização das operações logísticas

A questão central da logística é a redução de custos e, para isso, é preciso tornar as operações mais eficientes e enxutas. Segundo especialistas da Endeavour, a logística envolve diversos processos que devem ser controlados, como processar pedidos, adquirir suprimentos, produzir, embalar, armazenar e transportar, por exemplo. Para acompanhar todos esses processos, a indicação é trabalhar com alguns indicadores estratégicos, que são:

  • Volume de vendas
  • Entregas realizadas dentro do prazo
  • Erros cometidos durante as entregas
  • Taxa de crescimento
  • Taxa de encolhimento do estoque
  • Eficiência dos processos internos
  • Identificação de retrabalho

Todos esses indicadores podem ser avaliados com sistemas automatizados de controle. Quando falamos em entrega, o agendamento nas operações logísticas é a chave para a sua eficiência, e esse é um dos módulos incluídos na plataforma OKTO, desenvolvida pela Atech, que integra soluções voltadas para logística e para a gestão de ativos. A plataforma realiza a gestão e a governança dos processos globais de maneira confiável, segura e com alto desempenho, integrada com sistemas industriais e administrativos, a partir dos seus módulos:

  • Planejamento e execução da operação
  • Gerenciamento de documentos do processo e custos
  • Gerenciamento de serviços
  • Agendamento de transporte de cargas
  • Gestão de eventos

Receba nossos conteúdos

Preencha seu email e receba nossos conteúdos sobre Logística

Entre em contato

Email: contato@atech.com.br
Tel.: 55 (11) 3103-4600
Rua do Rocio, 313 – 5° andar
Vila Olímpia – São Paulo – SP

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Criado pela Intelligenzia