Navegue
custos na gestão de ativos
Compartilhar no facebook
Compartilhe no Facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhe no Twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhe no Linkedin

Conheça 6 formas de reduzir custos na gestão de ativos

Em todos os setores industriais, a necessidade de monitorar a condição dos ativos em tempo real e predizer falhas com semanas ou meses de antecedência tem impulsionado tecnologias avançadas de automatização e análise de dados, mas o caminho de implementação dessas soluções nem sempre é claro. 

A implantação de um sistema de gestão de ativos passa por algumas etapas, que incluem: 

  • Definição dos objetivos do gerenciamento de ativos 
  • Priorização de ativos – central de despesas 
  • Modelagem de gestão de cada ativo (criticidade) 
  • Indicadores de desempenho para análise 
  • Projeto de infraestrutura e implantação 
  • Medição, coleta, gravação e análise 
  • Plano de ação – procedimento padrão 

Abaixo, confira algumas tendências e tecnologias que continuarão avançando para proporcionar novas formas de melhorar a produtividade e reduzir custos na gestão de ativos: 

1 – Segurança em primeiro lugar 

A redução dos custos de manutenção e do tempo de inatividade é frequentemente associada a uma redução na segurança. Na verdade, é o contrário. Reduzir os custos de manutenção é gerenciar sua estratégia de manutenção e planejar com mais eficiência, o que significa otimizar o agendamento de ordens de serviço, o que aumentará bastante a segurança no ambiente de trabalho. 

2 – Evitar a manutenção corretiva 

A manutenção corretiva consiste em substituir peças ou componentes que se desgastaram ou falharam e que levaram a máquina ou o equipamento a uma parada, por falha ou pane em um ou mais componentes. É o conjunto de serviços executados nos equipamentos com falha. 

Normalmente, os reparos são executados sem planejamento e em caráter emergencial. As horas extras do pessoal de manutenção são grandes, contribuindo em desgaste físico e mental, com condições desfavoráveis de trabalho. Os índices de acidentes também são altos, devido ao trabalho sob pressão de tempo e necessidade de colocar a máquina em condições de produção. 

 Se essa estratégia de manutenção for usada como a principal, haverá um alto impacto das atividades de manutenção não planejadas e do estoque de peças de reposição.  

3 – Coletar e analisar dados 

Grande parte da implementação de um programa de manutenção preventiva bem-sucedido em seus negócios é entender os dados de falha de manutenção e usá-los efetivamente como KPI. Para alcançar seus objetivos, você deve se concentrar em uma métrica específica para poder medir seu esforço e resultados e verificar posteriormente se alcançou o objetivo. 

No entanto, a maioria dos departamentos de manutenção ainda acha difícil fazer relatórios. A razão mais óbvia para isso é o excesso de dados. Coletamos muitas informações, onde as pessoas se perdem rapidamente e começam a analisar dados que não são realmente importantes ou relevantes. 

As soluções para gestão de ativos da plataforma OKTO proporcionam o controle de ponta a ponta do processo de engenharia de manutenção, visando a melhor experiência dos usuários, de forma simples e integrada, e a máxima disponibilidade dos ativos – ideal para enfrentar os desafios de um mundo cada vez mais conectado. 

4 – Gerenciar as peças de reposição 

Como gerente de manutenção, suas tarefas diárias dependem da capacidade de controlar os custos de manutenção e minimizar o tempo de inatividade. Em qualquer setor com muitos ativos, você deve avaliar a condição do equipamento e garantir que sua instalação funcione com eficiência. Uma das melhores maneiras de atingir esses objetivos é desenvolver uma abordagem estratégica para organizar suas peças de reposição. Além disso, a incapacidade de otimizar seu inventário aumenta os custos. 

5 – Avaliar a criticidade dos ativos 

Conhecer profundamente as características e criticidade dos equipamentos utilizados é fundamental para ter total controle sobre a manutenção. Dessa forma, você pode identificar quais são os que precisam de uma atenção maior porque possuem características mais frágeis ou porque recebem uma carga de trabalho maior. 

6 – Manter um histórico dos serviços de manutenção 

Tenha tudo registrado na plataforma de gestão de ativos e mantenha um arquivo com todos os dados das manutenções realizadas nos equipamentos. Dessa forma, você saberá o tempo necessário para cada reparo, quais são os equipamentos que apresentam mais problemas e qual é o impacto no ritmo da linha de produção. Identifique quais são os equipamentos que apresentam o maior custo de manutenção em determinado período. Dessa forma, avalie se não é possível substituí-los por equipamentos mais modernos ou de outra marca. 

Ao final, com a implementação de uma plataforma de gestão de ativos completa, como a OKTO, desenvolvida pela Atech, a sua empresa percebe imediatamente as seguintes vantagens 

  • Garante a disponibilidade dos ativos, reduzindo custos e o tempo de parada 
  • Reduz custos com o período de inatividade gerado por manutenções e remediação de falhas 
  • Otimiza a gestão da execução contando com suporte à alocação de custos de gestão de ativos 
  • Aproveita os benefícios de uma solução única e integrada a todo o seu ambiente tecnológico 

Receba nossos conteúdos

Preencha seu email e receba nossos conteúdos sobre Gestão de Ativos

Entre em contato

Email: contato@atech.com.br
Tel.: 55 (11) 3103-4600
Rua do Rocio, 313 – 5° andar
Vila Olímpia – São Paulo – SP

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Criado pela Intelligenzia