Navegue
gestão de ativos
Compartilhar no facebook
Compartilhe no Facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhe no Twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhe no Linkedin

Conheça 4 tecnologias que estão transformando a gestão de ativos industriais

O que a gestão de ativos empresariais (Enterprise Assets Management, ou EAM) tem em comum com os tênis de corrida? Ambos permaneceram relativamente inalterados nas outras décadas, mas estão prontos para evoluir rapidamente graças às tecnologias modernas. No mundo das corridas, tênis inteligentes e avanços nas tecnologias esportivas estão transformando a experiência de correr. Os atletas têm acesso a insights valiosos para seu desempenho, como dicas em tempo real para corrigir a postura e análise contínua de batimentos cardíacos, distância média, ritmo e mais.

Assim como a tecnologia está redefinindo a corrida, ela está transformando quase todos os aspectos da manufatura, dos modelos de negócios aos métodos produtivos. EAM, um campo onde processos manuais e múltiplos sistemas desconectados ainda são comuns, é um dos principais candidatos para a transformação.

Na medida em que os produtores melhoraram e unificam seus processos de EAM, é importante considerar tanto as tecnologias já existente quando as emergentes. Uma abordagem robusta é aquela que leva em conta não só as tecnologias disponíveis, mas que se prepara para as futuras evoluções. Por isso, vamos explorar 4 tecnologias que irão transformar a gestão de ativos: mobile, Internet das Coisas (IoT), machine learning e realidade híbrida.

Funcionalidades móveis (mobile)

Já se foram os dias em que os colaboradores precisavam estar presentes nas instalações para verificar a saúde e a funcionalidade dos equipamentos. Hoje, dispositivos móveis e aplicativos de EAM otimizados para mobile fornecem aos funcionários um acesso flexível às ferramentas e insights necessários, a qualquer momento e em qualquer lugar.

Por meio dos dispositivos móveis, os profissionais podem enxergar informações de performance, criar ordens de serviço e vincular pedidos de serviços a locais ou ativos específicos, tornando a manutenção ad-hoc uma tarefa simples. Além disso, aplicativos mobile de EAM aumentam a capacidade de resposta às mudanças que acontecem em tempo real no chão de fábrica.

Aplicativos móveis de EAM também capacitam membros mais jovens da equipe com ferramentas de valor. Ainda que esses profissionais não tenham tanta experiência quando seus predecessores, eles ganham eficiência com recomendações baseadas em dados e alertas enviados diretamente aos dispositivos móveis com os quais eles já estão familiarizados.

Ativos habilitados para IoT

IoT é uma tecnologia de alto potencial que, em conjunto a aplicações modernas de EAM, pode transformar digitalmente os processos de manufatura. Como exemplo, a combinação da IoT com EAM impulsiona cenários de manutenção preditiva automatizada, entregando ganhos de eficiência e reduzindo custos.

Geralmente, a manutenção é reativa e ocorre após alguma falha inesperada que causa prejuízos em tempo de inatividade. Ativos conectados em IoT, porém, geram dados contínuos e em tempo real sobre sua saúde e performance, auxiliando a prevenir falhas. A análise desses dados revela padrões sobre o desempenho do ativo, e esses padrões servem como base para predições precisas sobre a necessidade de manutenção, o que permite emitir ordem de serviço automaticamente e prevenir interrupções na produção.

Machine learning

Quando aliada a tecnologias de gestão de ativos, o machine learning, ou aprendizado de máquina, fornecem aos produtores um alto volume de insights sobre suas operações. Esses insights permitem que os produtores implementem sistemas inteligentes de recomendação de sistemas. Por exemplo: um gestor de manutenção pode perguntar ao sistema se uma peça continuará funcionando após um determinado período trabalhando continuamente sob condições e cargas variáveis. Utilizando Machine Learning, o sistema consegue responder essa pergunta com eficiência, aplicando uma análise aprofundada dos dados e dar variáveis daquele negócio específico.

Essa tecnologia também auxilia a estabelecer a meta de desempenho futuro e a definição de parâmetros, o que, por sua vez, ajuda os fabricantes a entender como estão se saindo em comparação com as médias do setor (por exemplo, o tempo de inatividade). Esses tipos de insights só são possíveis quando o machine learning é integrado aos sistemas de EAM.

Realidade híbrida

Embora a implementação completa nos cenários de gestão de ativos esteja distante no roteiro tecnológico, a realidade híbrida, ou realidade mista, definida por tecnologias que unem realidade virtual e realidade aumentada, inserindo objetos virtuais interativos no mundo real, se mostra uma importante aliada nos processos de gestão de ativos. Por exemplo, headsets especializados de realidade híbrida facilitarão a visualização de procedimentos de gestão de ativos, o que capacita profissionais menos experientes a realizarem tarefas com mais eficiência. Eles também ajudarão os profissionais a identificarem os equipamentos corretos para o reparo, e permitirão que pessoas em locais diferentes colaborem em uma máquina específica.

Receba nossos conteúdos

Preencha seu email e receba nossos conteúdos sobre Gestão de Ativos

Entre em contato

Email: contato@atech.com.br
Tel.: 55 (11) 3103-4600
Rua do Rocio, 313 – 5° andar
Vila Olímpia – São Paulo – SP

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Criado pela Intelligenzia