Navegue
Como as empresas estão acelerando a revolução da Internet das Coisas
Compartilhar no facebook
Compartilhe no Facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhe no Twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhe no Linkedin

Como as empresas estão acelerando a revolução da Internet das Coisas

Com a expansão da Internet das Coisas (IoT – Internet of Things) em todos os setores, os dados estão se tornando a moeda da inovação. As organizações têm quase que uma obrigação de adotar tecnologias rapidamente, desenvolver competências digitais e oferecer novos serviços de valor agregado que atendam a seu ecossistema mais amplo. A manufatura é um setor em que a IoT tem um impacto transformador, mas também exige que muitas empresas se unam para que a tecnologia seja eficaz. 

Para garantir uma manufatura baseada em conexões inteligentes é preciso entender que a responsabilidade por essa transformação é de todas as frentes de uma organização, e não apenas da equipe de TI, manufatura ou da Diretoria/Presidência. Todas as áreas devem ser envolvidas para identificar as reais necessidades e viabilidade para a transformação.  

Muitas vezes é necessário começar pequeno e escalar as soluções aos poucos, buscar parcerias e alianças estratégicas, se espelhar em cases de sucesso, identificar as camadas e profundidade do controle das operações e realizar testes para corrigir os erros com rapidez. O conjunto de tecnologias envolvidas na IoT permitirá às empresas uma visão granular de objetos, pessoas e operações, bem como gerar ações com maior valor agregado. 

Líderes de negócios enfrentam hoje diversos desafios: economizar recursos, aumentar a lucratividade, reduzir o desperdício, automatizar para prever erros e atrasos, acelerar a produção para trabalhar em função da cadeia de valor, digitalizar fluxos que eram feitos no papel, conseguir intervir rapidamente em casos de problemas da produção, e muito mais. A necessidade é tão grande que a maior parte dos investimentos feitos em IoT pela indústria são relacionados a operação, dos processos à logística, e gestão do inventário. 

E como as empresas estão acelerando essa revolução? Aproveitando as capacidades de: 

Conexões inteligentes  

Permitem a conectividade e comunicação segura entre máquinas e equipamentos nos processos produtivos que trazem transparência e controle na produção jamais imaginados, dados reais a todo momento, facilitando planejamentos e tomadas de decisão. 

Troca de dados 

Clientes e fornecedores podem trocar informações em tempo real para antecipar demandas e proporcionar equilíbrio aos processos produtivos. 

Sensoriamento remoto e manutenção 

Sistemas com sensores ligados a conexões inteligentes conseguem monitorar e detectar pequenos desvios de funcionamento do maquinário, permitindo que o profissional antecipe suas ações. Se todo o sistema industrial está conectado e pode ser monitorado, é possível programar alertas, dar o suporte às máquinas antes de falharem e, ainda, monitorar em tempo real e diagnosticar de forma mais rápida os problemas, mesmo que os engenheiros não estejam no chão da fábrica. Com essa visão, abre-se uma oportunidade para os empreendedores na criação de serviços de manutenção inteligente e prevenção de falhas na linha de produção. Agora, com os sensores instalados nas fábricas e as análises feitas praticamente em tempo real, é possível fazer a manutenção preditiva dos aparelhos. 

Customização 

A IoT oferece opções de customização, onde o consumidor pode interagir com aplicativos e escolher opções mais adequadas, resultando em personalização de produtos e embalagens. O alto grau de personalização, em uma escala de produção, também é uma das mudanças que vai impactar diretamente a indústria nos próximos anos. Durante um tempo, ter algumas cores disponíveis do mesmo tênis já era o suficiente; agora nós queremos customizá-los do nosso jeito. Uma evolução disso é a capacidade do consumidor interagir com a marca e sua linha de produção por meio de plataformas digitais que personalizam os produtos, diminuem a distância entre produção e entrega e possibilitam a cocriação. Em várias indústrias, isso já acontece, mas a capacidade de escalar e personalizar no mesmo nível de uma produção massiva ainda é um desafio que a automação industrial se propõe a resolver. 

Integração 

Permite a integração entre pessoas e máquinas em trabalhos mais complexos, em que o robô executa a parte mais difícil, enquanto o funcionário atua em complemento. 

Impressão 3D 

A manufatura aditiva possibilita a produção de peças via impressoras 3D, que moldam o produto por meio de adição de matéria-prima, sem o uso de moldes físicos. 

Simulação 

Por meio de simulação, os operadores testam e otimizam o processo e produtos ainda na fase de concepção, diminuindo os custos e o tempo de criação. 

Cloud 

O recurso da computação na nuvem proporciona a digitalização de produtos e processos produtivos. 

Big Data 

Por meio do Big Data e ferramentas de Analytics o sistema identifica falhas nos processos, ajuda a otimizar a qualidade da produção, economiza energia e torna mais eficiente a utilização de recursos. 

TI + Manufatura 

Os sistemas de tecnologia da informação (TI), juntas com as tecnologias operacionais (TO), integram uma cadeia de valor automatizada, por meio da digitalização de dados. 

Realidade Virtual / Realidade Aumentada 

Integração simultânea do ambiente real e virtual por meio da realidade aumentada, tecnologia que proporciona a exibição de imagens virtuais no ambiente real. 

Segurança de dados 

Com a implementações de mais soluções de IoT, é preciso investir em cibersegurança, pois como há muitos equipamentos conectados e a internet é um ambiente aberto, são necessários não só procedimentos de governança de TI, mas de padrões que garantam uma rede segura. 

Receba nossos conteúdos

Preencha seu email e receba nossos conteúdos sobre Conexões Inteligentes

Entre em contato

Email: contato@atech.com.br
Tel.: 55 (11) 3103-4600
Rua do Rocio, 313 – 5° andar
Vila Olímpia – São Paulo – SP

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Criado pela Intelligenzia