Navegue

Atech completa 10 anos com expertise no desenvolvimento e integração de sistemas

Atech completa 10 anos com expertise no desenvolvimento e integração de sistemas

Reconhecida como “System House” da Base Industrial de Defesa, a Atech, empresa do Grupo Embraer, acumula um histórico de entregas bem-sucedidas de sistemas embarcados e de comando e controle voltados para as áreas civil e militar. Essa história – que completa 10 anos – e o portfólio completo de soluções da empresa serão apresentados durante a LAAD Defence & Security 2019, que acontece de 02 a 05 de abril, no Riocentro, Rio de Janeiro (RJ).

A Atech conta com uma expertise única em engenharia de sistemas e tecnologias de consciência situacional e apoio à tomada de decisão, com um portfólio que contém soluções inovadoras com aplicações nas áreas de sistemas de comando e controle, sistemas embarcados, segurança cibernética e tráfego aéreo, oferecendo o que há de mais moderno e disruptivo para seus clientes.

Atuando no ciclo de vida completo dos sistemas, desde a concepção, passando pelo projeto, desenvolvimento, comissionamento e apoio logístico integrado, a Atech tem como diferenciais a absorção dos legados existentes e a aplicação de conhecimento e expertises únicos em suas soluções, garantindo sistemas seguros, eficientes e projetados dentro da realidade de cada cenário.

A liderança da Atech em projetos diferenciados no Brasil, como o SIVAM (Sistema de Vigilância da Amazônia), LABGENE (Laboratório de Geração de Energia Núcleo-Elétrica) e Sistema de Gerenciamento e Defesa do Espaço Aéreo Brasileiro, demonstram a concretude no histórico de entregas da empresa para as Forças Armadas, o que permitiu sua certificação como Empresa Estratégica de Defesa pelo Ministério da Defesa do Brasil.

Comando e Controle

Na área de sistemas de Comando e Controle, um dos exemplos mais recentes de soluções concebidas pela Atech é o complexo projeto de vigilância e defesa aérea e terrestre desenvolvido para um país da África. O projeto contempla o pleno atendimento das necessidades do cliente para um Sistema de C3I (Command, Control, Communications, and Intelligence) moderno e flexível, além de comunicação via satélite e capacitação das equipes e comandos.

O C3I Center corresponde ao core do sistema, sendo composto por um Centro de Controle de Operações Militares, responsável pelas ações de vigilância e defesa aérea e terrestre. O C3I Center conta com o suporte de unidades de C2 Móveis e Fixas, proporcionando consciência situacional, tomada de decisões assertivas, planejamento, supervisão e coordenação centralizada das ações de defesa em uma extensa área do território do país.

Outra solução presente no portfólio da Atech, que atende não apenas a Defesa, mas também a Segurança Pública, é o BMS (Battlefield Management System), sistema de C2 Tático. Nele, cada elo envolvido na operação tem a capacidade de atuar como um sensor, fornecendo vídeos, imagens, coordenadas e informações diversas, elevando o grau de consciência situacional para a tomada de decisão do comando. Com o emprego do BMS, a precisão das informações é garantida, pois o sistema concentra em um único mapa todas as informações compartilhadas pelas equipes e sensores envolvidos, proporcionando visão ampla e precisa do cenário tático.

“O sistema pode ser empregado tanto por tropas em missões de guerra, como por equipes táticas de Polícias, para a recuperação de uma área controlada por milícias ou grupos de traficantes, por exemplo”, comenta o diretor da Atech, Giacomo Staniscia.

Tecnologia Nuclear

O domínio da tecnologia nuclear é outro diferencial da Atech, acumulando conhecimentos específicos e únicos nessa área. A empresa investiu em capacitação para tornar-se uma das referências do setor na América Latina, para atender o Programa Nuclear da Marinha do Brasil. Nesse programa, a Atech é responsável pelo desenvolvimento dos sistemas de monitoramento e controle empregados no LABGENE (Laboratório de Geração de Energia Nucleoelétrica), – ambiente de testes do reator a ser empregado no primeiro submarino de propulsão nuclear do Brasil.

Para implantação do LABGENE, a Atech atua em diversas frentes que se complementam, evidenciando sua expertise nas áreas de integração e desenvolvimento de soluções tecnológicas de alta complexidade, com destaque para o projeto das Salas de Controle, dos Sistemas de Controle e Proteção, Instrumentação e Sistemas Auxiliares, incluindo testes em fábrica e na própria planta, comissionamento, licenciamento e operação assistida. Aliam-se a isso o controle de qualidade e de gerenciamento de projetos, fundamentais para a atividade nuclear.

Sistemas de Missão Embarcados

Na área de sistemas embarcados, a Atech também conta com um expressivo número de entregas, principalmente para as Forças Armadas. Dentre tais projetos, ao longo desses 10 anos de história, destaque para o N-TDMS (Naval Tactical Data Management System), sistema tático de missão da versão operacional naval dos oito helicópteros H225M/H-XBR (Super Cougar) adquiridos pelo MD para a Marinha do Brasil, dentro do Programa H-XBR. Além do desenvolvimento do N-TDMS, em parceria com a Airbus Defense and Space, a Atech participou da integração dos sensores com o sistema de armas da aeronave, contribuindo com as bancadas de teste do sistema e os modelos de simulação correspondentes.

Nessa área, a Atech participou ainda de outros projetos de relevância, como o programa de Transferência de Tecnologia (offset) do Governo Brasileiro para o Programa P-3AM ORION, aeronave de Patrulha Marítima da FAB, atuando na modernização dos sistemas embarcados, na integração de novos sistemas à plataforma aérea e na capacitação de pessoal para manutenção dos sistemas das aeronaves.

A Atech, mais recentemente, passou a conduzir, em parceria com a FAB e com a empresa sueca SAAB, as atividades de transferência de tecnologia e desenvolvimento dos sistemas de suporte à missão, treinamento e simulação do programa F-X2. A parceria com a SAAB contempla, ainda, a participação no projeto dos caças Gripen NG (FX-2), para o desenvolvimento dos simuladores, sistemas de treinamento e de apoio terrestre (missão em solo) da aeronave, em extenso programa de Transferência de Tecnologia (ToT), que começou há dois anos.

A Atech será a fornecedora do CMS (Combat Management System) e do IPMS (Integrated Platform Management System) das Corvetas Classe Tamandaré e receptora de transferência de tecnologia (ToT) em cooperação com a ATLAS ELEKTRONIK, subsidiária da thyssenkrupp Marine Systems, e a L3 MAPPS.

A empresa possui ainda grande experiência no desenvolvimento de soluções de simulação para as Forças Armadas Brasileiras, com sistemas simulados integrados para cenários militares, compostos por diferentes módulos: alvos aéreos, terrestres e navais; detecção de sensores; comando e controle; voo; informações de guerra eletrônica; carros de combate; artilharia antiaérea; e periscópio. O Simulador de Operações Aéreas Militares (SOpM) apresenta-se como ótimo exemplo das capacidades da Atech, permitindo a geração de cenários para treinamento de Controladores de Defesa Aérea, contemplando funcionalidades como simulação de interfaces externas; preparação, armazenamento e execução dos treinamentos; registro de dados para avaliação do aluno; execução simultânea de exercícios, entre outras.

FONTE: Defesa Aérea & Naval

compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

mais notícias

informações para imprensa

Rossi Comunicação
Jornalista Responsável: Valéria Rossi
(MTB 028.207)

Contatos:
+55 (11) 7891-6286
+55 (11) 3262-0884
+55 (11) 9348-8562
+55 (11) 8936-9927

Entre em contato

Email: contato@atech.com.br
Tel.: 55 (11) 3103-4600
Rua do Rocio, 313 – 5° andar
Vila Olímpia – São Paulo – SP

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Criado pela Intelligenzia