Navegue

Atech completa 10 anos com expertise no desenvolvimento e integração de sistemas

Atech completa 10 anos com expertise no desenvolvimento e integração de sistemas

Reconhecida como “System House” da Base Industrial de Defesa, a Atech, empresa do Grupo Embraer, acumula um histórico de entregas bem-sucedidas de sistemas embarcados e de comando e controle voltados para as áreas civil e militar. Essa história – que completa 10 anos – e o portfólio completo de soluções da empresa serão apresentados durante a LAAD Defence & Security 2019, que acontece de 02 a 05 de abril, no Riocentro, Rio de Janeiro (RJ).

A Atech conta com uma expertise única em engenharia de sistemas e tecnologias de consciência situacional e apoio à tomada de decisão, com um portfólio que contém soluções inovadoras com aplicações nas áreas de sistemas de comando e controle, sistemas embarcados, segurança cibernética e tráfego aéreo, oferecendo o que há de mais moderno e disruptivo para seus clientes.

Atuando no ciclo de vida completo dos sistemas, desde a concepção, passando pelo projeto, desenvolvimento, comissionamento e apoio logístico integrado, a Atech tem como diferenciais a absorção dos legados existentes e a aplicação de conhecimento e expertises únicos em suas soluções, garantindo sistemas seguros, eficientes e projetados dentro da realidade de cada cenário.

A liderança da Atech em projetos diferenciados no Brasil, como o SIVAM (Sistema de Vigilância da Amazônia), LABGENE (Laboratório de Geração de Energia Núcleo-Elétrica) e Sistema de Gerenciamento e Defesa do Espaço Aéreo Brasileiro, demonstram a concretude no histórico de entregas da empresa para as Forças Armadas, o que permitiu sua certificação como Empresa Estratégica de Defesa pelo Ministério da Defesa do Brasil.

Comando e Controle

Na área de sistemas de Comando e Controle, um dos exemplos mais recentes de soluções concebidas pela Atech é o complexo projeto de vigilância e defesa aérea e terrestre desenvolvido para um país da África. O projeto contempla o pleno atendimento das necessidades do cliente para um Sistema de C3I (Command, Control, Communications, and Intelligence) moderno e flexível, além de comunicação via satélite e capacitação das equipes e comandos.

O C3I Center corresponde ao core do sistema, sendo composto por um Centro de Controle de Operações Militares, responsável pelas ações de vigilância e defesa aérea e terrestre. O C3I Center conta com o suporte de unidades de C2 Móveis e Fixas, proporcionando consciência situacional, tomada de decisões assertivas, planejamento, supervisão e coordenação centralizada das ações de defesa em uma extensa área do território do país.

Outra solução presente no portfólio da Atech, que atende não apenas a Defesa, mas também a Segurança Pública, é o BMS (Battlefield Management System), sistema de C2 Tático. Nele, cada elo envolvido na operação tem a capacidade de atuar como um sensor, fornecendo vídeos, imagens, coordenadas e informações diversas, elevando o grau de consciência situacional para a tomada de decisão do comando. Com o emprego do BMS, a precisão das informações é garantida, pois o sistema concentra em um único mapa todas as informações compartilhadas pelas equipes e sensores envolvidos, proporcionando visão ampla e precisa do cenário tático.

“O sistema pode ser empregado tanto por tropas em missões de guerra, como por equipes táticas de Polícias, para a recuperação de uma área controlada por milícias ou grupos de traficantes, por exemplo”, comenta o diretor da Atech, Giacomo Staniscia.

Tecnologia Nuclear

O domínio da tecnologia nuclear é outro diferencial da Atech, acumulando conhecimentos específicos e únicos nessa área. A empresa investiu em capacitação para tornar-se uma das referências do setor na América Latina, para atender o Programa Nuclear da Marinha do Brasil. Nesse programa, a Atech é responsável pelo desenvolvimento dos sistemas de monitoramento e controle empregados no LABGENE (Laboratório de Geração de Energia Nucleoelétrica), – ambiente de testes do reator a ser empregado no primeiro submarino de propulsão nuclear do Brasil.

Para implantação do LABGENE, a Atech atua em diversas frentes que se complementam, evidenciando sua expertise nas áreas de integração e desenvolvimento de soluções tecnológicas de alta complexidade, com destaque para o projeto das Salas de Controle, dos Sistemas de Controle e Proteção, Instrumentação e Sistemas Auxiliares, incluindo testes em fábrica e na própria planta, comissionamento, licenciamento e operação assistida. Aliam-se a isso o controle de qualidade e de gerenciamento de projetos, fundamentais para a atividade nuclear.

Sistemas de Missão Embarcados

Na área de sistemas embarcados, a Atech também conta com um expressivo número de entregas, principalmente para as Forças Armadas. Dentre tais projetos, ao longo desses 10 anos de história, destaque para o N-TDMS (Naval Tactical Data Management System), sistema tático de missão da versão operacional naval dos oito helicópteros H225M/H-XBR (Super Cougar) adquiridos pelo MD para a Marinha do Brasil, dentro do Programa H-XBR. Além do desenvolvimento do N-TDMS, em parceria com a Airbus Defense and Space, a Atech participou da integração dos sensores com o sistema de armas da aeronave, contribuindo com as bancadas de teste do sistema e os modelos de simulação correspondentes.

Nessa área, a Atech participou ainda de outros projetos de relevância, como o programa de Transferência de Tecnologia (offset) do Governo Brasileiro para o Programa P-3AM ORION, aeronave de Patrulha Marítima da FAB, atuando na modernização dos sistemas embarcados, na integração de novos sistemas à plataforma aérea e na capacitação de pessoal para manutenção dos sistemas das aeronaves.

A Atech, mais recentemente, passou a conduzir, em parceria com a FAB e com a empresa sueca SAAB, as atividades de transferência de tecnologia e desenvolvimento dos sistemas de suporte à missão, treinamento e simulação do programa F-X2. A parceria com a SAAB contempla, ainda, a participação no projeto dos caças Gripen NG (FX-2), para o desenvolvimento dos simuladores, sistemas de treinamento e de apoio terrestre (missão em solo) da aeronave, em extenso programa de Transferência de Tecnologia (ToT), que começou há dois anos.

A Atech será a fornecedora do CMS (Combat Management System) e do IPMS (Integrated Platform Management System) das Corvetas Classe Tamandaré e receptora de transferência de tecnologia (ToT) em cooperação com a ATLAS ELEKTRONIK, subsidiária da thyssenkrupp Marine Systems, e a L3 MAPPS.

A empresa possui ainda grande experiência no desenvolvimento de soluções de simulação para as Forças Armadas Brasileiras, com sistemas simulados integrados para cenários militares, compostos por diferentes módulos: alvos aéreos, terrestres e navais; detecção de sensores; comando e controle; voo; informações de guerra eletrônica; carros de combate; artilharia antiaérea; e periscópio. O Simulador de Operações Aéreas Militares (SOpM) apresenta-se como ótimo exemplo das capacidades da Atech, permitindo a geração de cenários para treinamento de Controladores de Defesa Aérea, contemplando funcionalidades como simulação de interfaces externas; preparação, armazenamento e execução dos treinamentos; registro de dados para avaliação do aluno; execução simultânea de exercícios, entre outras.

FONTE: Defesa Aérea & Naval

compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Entre em contato

Email: contato@atech.com.br
Tel.: 55 (11) 3103-4600
Rua do Rocio, 313 – 5° andar
Vila Olímpia – São Paulo – SP

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Criado pela Intelligenzia