internet das coisas na logística
CategoriesLogística,  Pro

Saiba como a Internet das Coisas vai impactar a logística

A Internet das Coisas (IoT) pode ser responsável por um enorme impacto no logístico. Embora a tecnologia de rastreamento tenha progredido nos últimos anos, a logística global é difícil de gerenciar devido à falta de transparência na cadeia de suprimentos, e muitas empresas só recebem dados sobre o transporte de seus produtos dias ou semanas após a entrega.

A consolidação de todos esses dados é uma tarefa complexa e a resolução de qualquer problema na cadeia de suprimentos é quase impossível, pois é difícil identificar exatamente onde e quando algo deu errado. Assim, os três maiores problemas logísticos são:

Falsificação

Falsificadores fazem a apropriação indevida da marca de outra pessoa, rotulam produtos falsamente ou usam componentes falsos ou inferiores para criar um novo produto. A falta de confiança do consumidor em relação a proveniência das mercadorias pode prejudicar a capacidade do fabricante de vender seus produtos.

Roubo de mercadorias

Na cadeia de suprimentos atual é muito fácil alguém assinar um formulário dizendo que recebeu 49 caixas, enquanto o correto seria 50. Para os fabricantes, é muito difícil descobrir onde o roubo ocorreu, uma vez que as informações sobre a remessa de produtos demoram para estar disponíveis.

Falta de informações precisas sobre as condições de envio

Muitos produtos precisam ser transportados dentro de condições pré-definidas. Como não há como os fabricantes monitorarem as condições em tempo real, algumas empresas de logística falsificam as informações sobre o transporte.

Como a IoT está sendo utilizada?

Dispositivos IoT podem conectar caminhões, navios e armazéns à internet e informar sobre localização e condições ambientais (temperatura, umidade e pressão). Algumas empresas já empregam esses dispositivos em suas frotas.

Embora isso seja um avanço, ainda há muitos obstáculos a serem superados para resolver os problemas na cadeia de suprimentos. Roubo e falsificação podem ser evitados e o rastreamento das condições de envio também pode ser monitorado se o transporte for feito por uma empresa que trabalhe com dispositivos e IoT, mas ainda há desafios:

Dados discrepantes

Fontes diferentes entregam informações por métodos diferentes, pois cada empresa usa seus próprios sistemas proprietários para o processo. Isso significa que o fabricante ainda precisa consolidar os dados das diferentes fontes em um processo que pode ser demorado

Exposição fora da área monitorada

Mesmo que exista o monitoramento adequado no transporte e armazéns, no momento que a mercadoria sai dessas áreas monitoradas, os dados são perdidos.

Dados não confiáveis

Empresas de logística repassam informações aos fabricantes enquanto os bens estão sob seus cuidados e o fazem por meio de seus próprios sistemas. Isso significa que as partes envolvidas precisam ter muita confiança entre si, já que dificilmente há interesse da empresa de logística em informar sobre problemas enquanto forem responsáveis pelos produtos.

Resumindo, ainda há espaço para muita inovação na logística atual e as possibilidades da IoT são enormes. Ao não focar unicamente no rastreamento, o conceito aprofunda o alcance da empresa e entrega uma melhoria nos serviços em toda cadeia de suprimentos.