lean
CategoriesBeginner,  Conexões Inteligentes

Conheça cinco técnicas de lean manufacturing

Lean na manufatura ou “going lean” (na expressão em inglês) refere-se a uma série de métodos, filosofias e ferramentas para minimizar o desperdício no negócio e maximizar a produção.

A manufatura lean é um método sistemático projetado para minimizar o desperdício em um sistema de manufatura enquanto a produtividade permanece constante. Originada no Japão, no Sistema Toyota de Produção (TPS), a manufatura lean tem como objetivo minimizar o desperdício dentro de uma operação fabril, com a ideia de retratar com clareza o que agrega valor, e de remover o que não é relevante.

Existem várias abordagens lean, permitindo que cada organização escolha a metodologia mais aderente ao seu processo. Conheça:

Kaizen (Melhoria Contínua)

O Kaizen refere-se a uma estratégia ou prática em que os funcionários trabalham juntos de maneira proativa para obter melhorias regulares e incrementais no processo de manufatura, engenharia ou qualquer outro processo.

Aplicada no universo dos negócios, a metodologia é eficaz porque foca os talentos e recursos coletivos de sua empresa na criação de uma cultura continuamente à procura de maneiras de eliminar o desperdício dos processos de fabricação.

Este método transcorre numa empresa com a ideia de que o dia não deve ser terminado sem pelo menos uma melhoria realmente efetivada, tanto no ambiente de trabalho ou até mesmo na vida dos funcionários.

A abordagem 5S

A metodologia 5S é utilizada para solução de problemas e identificação da causa raiz. Essa estratégia envolve SORTING – quando eliminamos itens, informações e/ou documentos desnecessários. Assim que isso for feito, os itens restantes são SET IN ORDER – arranjar os documentos, informações e/ou ferramentas para que sejam rapidamente localizados quando necessários. Em seguida, é preciso manter um ambiente limpo e organizado, sob o aspecto de segurança da informação, chamado SHINES.

Depois disso, há o STANDARDIZE – que estabelece procedimentos formais para a execução e a gestão dos projetos. Finalmente, a estratégia deve ser sustentada a partir de treinamentos e comunicação eficiente para manter os padrões.

Seis Sigma

A ineficiência da produtividade em praticamente qualquer categoria de fabricação geralmente pode ser rastreada em até 6 categorias de perda que ocorrem universalmente. Estas incluem falhas, configuração, pequenas paradas, ajustes, velocidade reduzida, rejeições de inicialização e rejeições de produção.

A abordagem Seis Sigma fornece uma diretriz para atacar as causas mais comuns de desperdício nos processos de fabricação.

Eficácia Geral do Equipamento (OEE)

OEE é a principal estrutura para medir a perda de produtividade em um determinado processo de fabricação. São várias as métricas que podem ser utilizadas na indústria para avaliar se algum processo/máquina é eficiente ou não. Três categorias de perda importantes são rastreadas: o tempo de inatividade, ciclos lentos e rejeições.

Essa abordagem lean estabelece uma linha de base e fornece um meio de acompanhar o progresso na eliminação de resíduos de um processo de fabricação.

Monitoramento de máquina

O monitoramento se encaixa exatamente com o OEE (Eficácia Geral do Equipamento). O software de monitoramento de máquina coleta automaticamente dados das máquinas e usa esses dados para fornecer visualizações e notificações em tempo real, bem como análises históricas para ajudar os operadores e o gerenciamento a tomar decisões mais rápidas e mais informadas. Além de fornecer a você um desempenho imediato, máquina a máquina, o monitoramento da máquina oferece uma janela para todo o processo de fabricação.

Tempo de inatividade da máquina, problemas de qualidade e baixo desempenho podem ser categorizados automaticamente ou por um operador. Ao monitorar as máquinas, é possível prever falhas no maquinário. Com a identificação imediata, meios de superar essas dificuldades são elaborados com mais agilidade.