Entenda os desafios de visibilidade da cadeia de suprimentos
CategoriesLogística,  Senior

Entenda os desafios de visibilidade da cadeia de suprimentos

Quais são os maiores desafios da logística? Entre eles, podemos citar conter o aumento de custos, enfrentar a competição global, a necessidade de entregar melhores serviços aos clientes, reduzir tempo de entrega e contar com uma infraestrutura confiável. E a solução para todos esses desafios está na maior visibilidade da cadeia de suprimentos, possível a partir da sua digitalização.

Segundo estudo realizado pela CNI (Confederação Nacional das Indústrias) o desenvolvimento da Indústria 4.0 no Brasil envolve desafios que começam com os investimentos em equipamentos que incorporem novas tecnologias, passando pela adaptação de processos e das formas de relacionamento entre empresas ao longo da cadeia produtiva, cria­ção de novas especialidades e desenvolvimento de competências, entre outros. O cruzamento de informações que permite conectar o pedido de compra, a produção e a distribuição de forma autônoma, sem que pessoas precisem tomar decisões a todo o momento, por exemplo, exigirá novas formas de gestão e engenharia em toda a cadeia produtiva.

E a Internet das Coisas (IoT) desempenha um papel fundamental para ter maior visibilidade da cadeia de suprimentos. Máquinas e insumos passam a “conversar” ao longo das operações in­dustriais com escala e flexibilidade no processo de fabricação, que, assim, ocorre de forma relati­vamente autônoma e integrada. Dispositivos localizados em diferentes unidades da empresa, ou mesmo de empresas diferentes, também trocam informações de forma instantânea sobre compras e estoques, permitindo uma otimização logística até então impensável, estabelecendo maior integração também entre os elos de uma cadeia produtiva.

Novas competências

Mas nem sempre a sua empresa tem à disposição recursos internos capacitados para identificar e implantar as melhores soluções que permitam uma maior visibilidade da cadeia de suprimentos. Um estudo sobre a digitalização das fábricas, elaborado pela consultoria Accenture, aponta que 55% dos fabricantes, com base em um universo de 450 entrevistados, relataram a falta de competência tecnológica entre os colaboradores, que precisam operar máquinas e equipamentos digitais cada vez mais avançados.

Segundo a pesquisa, 75% dos desafios da transformação digital citados pelos entrevistados estão relacionados com competências, talentos dentro da organização, mudança ou estrutura organizacional.

Segundo a consultoria McKinsey, a época de gerenciar a cadeia de suprimentos em silos acabou. Análises sofisticadas de dados permitem que as empresas gerenciem a visibilidade da cadeia de suprimentos de ponta a ponta e, em setores como o varejo, quase em tempo real.

Além disso, os analistas ressaltam a importância de combinar excelência operacional com capacidade analítica e tomada de decisões multifuncionais baseada em dados. Para isso, o caminho é criar equipes analíticas para dar suporte à tomada de decisões e identificar riscos e oportunidades ocultos em dados não estruturados, com o suporte da TI ou de parceiros, entregando aplicativos e plataformas ágeis que favoreçam a colaboração e possibilitem um processo analítico de tomada de decisões.

A transformação digital e a visibilidade da cadeia de suprimentos

A implantação de ferramentas de visualização está no topo das prioridades dos executivos no processo de transformação digital da cadeia de suprimentos. Pesquisa da Capgemini Consulting aponta que entre 94% dos quase 400 executivos entrevistados, a visibilidade da cadeia de suprimentos é considerada fundamental para a eficiência dos processos.

Alguns dos benefícios esperados com a transformação digital das cadeias de suprimentos incluem reduções de custos para logística, inventário e manutenção, melhorias no atendimento ao cliente e maior eficiência dos equipamentos em escala global.

Ainda mais importante, a expectativa entre os entrevistados é que a transformação digital da cadeia de suprimentos aumente drasticamente a agilidade de suas empresas. Para eles, a rapidez é necessária para responder às mudanças das condições de mercado, aos novos participantes que podem ameaçar os modelos de negócios existentes ou a interrupções inesperadas da cadeia, que causaram prejuízos significativos ao desempenho financeiro e à reputação de inúmeras organizações ao longo dos anos.

O passo a passo para aumentar a visibilidade

Mas não é só a implantação de novas tecnologias que vai melhorar a visibilidade da cadeia de suprimentos, processos também precisam ser repensados.

Em primeiro lugar, é preciso identificar todos os envolvidos na cadeia de suprimentos (internos e terceiros) e quais informações devem ser compartilhadas com cada um deles para agilizar as operações.

Em segundo lugar, é preciso estabelecer indicadores de desempenho dos processos mais importantes em cada uma das etapas. Essa medição é que permitirá auferir os resultados e avaliar o retorno sobre o investimento em cada uma das etapas, como no transporte de cargas.

Em terceiro lugar, é preciso reunir todos os indicadores diretamente ligados às mudanças e identificar os ganhos e melhorias nos negócios.

E, finalmente, é preciso fazer uma seleção criteriosa do parceiro tecnológico que irá contribuir para a transformação digital e aumento da visibilidade da cadeia de suprimentos, capaz de entregar tecnologias robustas que melhorem a gestão dos processos logísticos.

O conjunto de soluções para gestão de ativos e logística OKTO, desenvolvido pela Atech, permite realizar a governança de forma confiável, segura e com alto desempenho. Saiba como a plataforma OKTO pode contribuir para a visibilidade da cadeia de suprimentos e eficiência da operação logística, integrando sistemas diversos da empresa, parceiros e operadores.

CategoriesImprensa

Atech recebe reconhecimento pela qualidade no fornecimento à Marinha

Diploma foi entregue pela Base Aérea Naval de São Pedro da Aldeia, após avaliação de 136 fornecedores

A Atech, empresa brasileira do Grupo Embraer, foi agraciada com o Diploma de Qualidade de Fornecimento, entregue pela Base Aérea Naval de São Pedro da Aldeia (BAeNSPA). A honraria foi concedida em reconhecimento pela agilidade e qualidade no atendimento para a manutenção do sistema X4000, instalado no local, após avaliação de 136 empresas fornecedoras.

O sistema X4000, desenvolvido pela Atech, é responsável pelo gerenciamento e controle do tráfego aéreo da região, principalmente de todas as operações realizadas pelas Unidades Aéreas da Marinha do Brasil (MB) instaladas na BAeNSPA. O sistema X4000 é a versão anterior do SAGITARIO (Sistema Avançado de Gerenciamento de Informações de Tráfego Aéreo e Relatórios de Interesse Operacional).

Responsável pelo sistema que faz o gerenciamento e controle de 100% do espaço aéreo brasileiro, a Atech vem evoluindo os seus sistemas, adotando tecnologias mais modernas e melhores interfaces para mantê-los sempre atualizados e preparados para atender a novas demandas de controle de tráfego aéreo, em sintonia com as recomendações preconizadas pela ICAO (International Civil Aviation Organization) para a aviação, até 2030.

Sobre a Atech (www.atech.com.br) – Reconhecida como uma “System House” brasileira, a Atech sempre se pautou pela inovação com o objetivo de ajudar a transformar o país. Com uma expertise única em engenharia de sistemas e tecnologias de consciência situacional e apoio a tomada de decisão, a Atech trabalha no desenvolvimento de soluções inovadoras com aplicações nas áreas de tráfego aéreo, sistemas de comando e controle, segurança cibernética, sistemas de instrumentação e controle, sistemas embarcados, simuladores e logística. A empresa é responsável pelo desenvolvimento e modernização de todo o sistema para o gerenciamento e defesa do espaço aéreo brasileiro. Pela sua atuação, a companhia é reconhecida e foi certificada como Empresa Estratégica de Defesa pelo Ministério da Defesa do Brasil.

 

Fonte: Defesa Aérea & Naval