Os desafios da logística em ambientes altamente regulados
CategoriesLogística,  Senior

Os desafios da logística em ambientes altamente regulados

Empresas de transporte e de logística que atendem a indústrias altamente reguladas enfrentam diversos desafios, e a oferta de soluções inovadoras que permitem melhorar a visibilidade em toda a cadeia pode minimizar os desafios destas empresas.  A meta é realizar a gestão e a governança do processo global de maneira confiável, segura e com alto desempenho, integrado aos sistemas industriais, administrativos e logísticos da organização, suas filiadas, parceiros e operadores.

Ambientes altamente regulados, claro, significam mais normas e documentos que atestem a conformidade. Mas coletar, organizar e analisar todos esses registros não é uma tarefa simples e a falha nesta gestão pode acarretar em prejuízos.

A falta de visibilidade nestes ambientes potencializa estes prejuízos. E não só em relação a custos diretos, como o multas, armazenamento e transporte. Custos indiretos, como os associados com não conformidades e perdas de produtos, geram muitos riscos para a marca.

Principais desafios

A governança da logística em ambientes altamente regulados exige a presença de soluções inovadoras que integrem todos os atores da cadeia de logística, compartilhando as informações necessárias para a tomada de decisão, e assim permitindo que os produtos cheguem nos seus destinos em conformidade com as normas de cada setor.

Confira os problemas mais comuns na gestão da cadeia de logística e as suas causas:


A importância de investir no monitoramento das operações logísticas

A otimização do monitoramento das operações logísticas é fundamental para vencer boa parte desses desafios, já que um dos principais problemas causados pela complexidade no fluxo de informações é a falta de visibilidade, também causada pela presença de sistemas que não se integram e, portanto, não se conversam.

A falta de visibilidade impede que as empresas tenham os dados necessários para identificar oportunidades de redução de custos e otimizar processos envolvendo as mais diversas áreas, como suprimentos, armazenagem e transporte, não apenas logística.

A falta de visibilidade é, inclusive, uma das “culpadas” pelo fato de entre 13% e 35% das cargas não atenderem os requisitos de qualidade esperados, segundo informações do Banco Mundial divulgadas em 2016. No caso de ambientes de setores altamente regulados, a presença de mais normas e documentações de conformidade tornam o desafio da complexidade ainda maior.

Solução passa pela transformação digital

Análise da consultoria McKinsey indica que as empresas de logística devem investir em tecnologias digitais para diferenciar seus serviços, melhorar o atendimento ao cliente, aumentar a produtividade e reduzir custos.

E também é preciso implantar soluções que integrem toda a cadeia logística. Sistemas que não permitem a integração com parceiros dificultam a troca de informações, que só passam a gerar valor quando transformadas em insights para os tomadores de decisão.

Sem o uso de soluções inovadoras, é impossível lidar com a complexidade dos fluxos de informação, que demandam a integração e análise de uma quantidade cada vez maior de informações, coletadas em diversas fontes e em formatos diversos. Essas informações agora também começam a chegar dos armazéns, pátios e docas conectados, caminhões conectados e contêineres inteligentes, entre outros dispositivos de Internet das Coisas. Além disso, essas informações, integradas e contextualizadas, devem ser entregues praticamente em tempo real.

Avaliando a sua infraestrutura de TI

Não raro, as empresas trabalham com sistemas antigos e incapazes de suportar o volume de informações exigidos em cada etapa logística. Boa parte das empresas ainda conta com uma infraestrutura de TI ultrapassada, que não consegue se adaptar à implantação de soluções que integrem toda a cadeia logística em ambientes altamente regulados.

Por isso, para as empresas de logística em ambientes altamente regulados é fundamental contar com expertise e infraestrutura de TI capaz de manter a conformidade e gerar vantagem competitiva. As principais questões a serem avaliadas são:

  • Como a minha infraestrutura deve ser configurada para aproveitar com sucesso a transformação digital?
  • Como garantir a flexibilidade e escalabilidade da TI para permitir a implantação e desempenho dos projetos atuais e futuros e tornar os processos mais ágeis e transparentes?
  • A minha empresa conta com recursos de TI e expertise interna para iniciar e dar andamento ao processo de digitalização?

Essas e outras questões podem ser respondidas por um parceiro como a Atech, uma empresa do Grupo Embraer. Conheça o nosso conjunto de soluções único para Gestão de Ativos e Logística: o OKTO.

CategoriesImprensa

Atech firma parceria com ReliaSoft Brasil com foco no portfólio de Gestão de Ativos

Objetivo da parceria é reduzir riscos relacionados aos processos produtivos e dar subsídios para a tomada de decisão no mercado corporativo

 

São Paulo, fevereiro de 2018 – A Atech, empresa do Grupo Embraer, especializada no desenvolvimento de soluções para missão crítica e tecnologias para apoio à tomada de decisão, anuncia parceria com a ReliaSoft Brasil, especializada na difusão do conhecimento em engenharia da confiabilidade.

As empresas vão atuar conjuntamente focadas no portfólio de Gestão de Ativos da Atech, oferecendo ao mercado soluções que poderão reduzir em até 30% os custos com manutenção de ativos e até 70% os custos para compra de peças de reposição.

Unindo a experiência no desenvolvimento de soluções da Atech e as metodologias de análise da confiabilidade de ativos da Reliasoft Brasil, as empresas irão gerar cenários detalhados para redução de riscos relacionados aos processos produtivos e, principalmente, vão ter subsídios para a tomada de decisão e planejamento estratégico da cadeia produtiva.

Segundo Marcelo Eskenazi, Diretor de Negócios Corporativos na Atech, a parceria fortalece o portfólio de produtos e serviços na área de Gestão de Ativos. “Esta base sólida em engenharia de confiabilidade da ReliaSoft passa a estar disponível para diversas das verticais de atuação da Atech, tais como química, energia, mineração, petróleo e gás, entre outras. De acordo com a necessidade específica de cada negócio, poderemos reforçar nossa proposta de valor, seja em monitoramento de condição de ativos, planejamento e programação da manutenção ou controle da manutenção, garantindo assim o uso mais eficiente do capital investido”, afirma.

Com esta parceria, a Atech integra as soluções da Reliasoft Brasil – Orion e Api – ao conjunto de soluções da plataforma OKTO para Gestão de Ativos, além de combinar os serviços de consultoria em melhoria de processos e engenharia de confiabilidade.

Claudio Caiani Spanó, Diretor Executivo da ReliaSoft Brasil, ressalta que a falta de uma análise de risco baseada em dados concretos gera mais custos para as empresas. “Toda decisão tem um risco que pode ser calculado. Porém, grande parte das empresas ainda toma decisões rápidas baseadas em experiência e que podem gerar retornos efêmeros, pois não contam com os riscos futuros. É possível ter mais segurança nas ações por meio de uma visão e controle do todo”, explica Spanó.

“Em 18 anos de experiência com projetos de confiabilidade aplicadas nas áreas de manutenção e gestão de ativos físicos, constatamos que muitas empresas gastam mais do que deveriam com peças de reposição, as quais são estocadas e talvez nem precisam ser usadas ou, pior, se forem utilizadas já vão estar fora do prazo de validade”, ressalta.

 

Sobre a Atech

Reconhecida como uma “System House” brasileira, a Atech sempre se pautou pela inovação com o objetivo de ajudar a transformar o país. Com uma expertise única em engenharia de sistemas e tecnologias de consciência situacional e apoio a tomada de decisão, a Atech trabalha no desenvolvimento de soluções inovadoras com aplicações nas áreas de tráfego aéreo, sistemas de comando e controle, sistemas de instrumentação e controle, sistemas embarcados, simuladores, gestão de ativos, segurança digital, conexões inteligentes e logística. Mais informações em www.atech.com.br