Fraude no sistema de Energia Elétrica: saiba como evitar
CategoriesConexões Inteligentes,  Energia,  Pro

Fraude no sistema de Energia Elétrica: saiba como evitar

A Aneel considera perdas não técnicas os erros de medição, as deficiências no processo de faturamento, a falta de medidor em unidades consumidoras, as fraudes e os furtos de energia, entre outros fatores. A fraude no sistema de energia é um ato cometido por consumidor que viola o sistema de medição para obter um registro de consumo menor que seu gasto real, enquanto o furto é praticado por quem não é consumidor e se liga clandestinamente à rede para consumir energia.

Ainda segundo o estudo da agência reguladora, a região que apresentava o maior índice de consumo irregular era a Norte, com 20% da energia distribuída, seguida do Sudeste, com 10%, do Nordeste, com 9%. No Centro-Oeste, o percentual era de 5%, e no Sul, de 3%.

O fim das ligações irregulares

Diversas distribuidoras têm usado tecnologias inovadoras para evitar a fraude no sistema de energia. Uma delas é a CPFL Energia, que, com a implantação de medidores inteligentes e o cruzamento de análise de dados, alcançou um índice de 90% de acerto na identificação de problemas. A nova metodologia de cruzamento inteligente dos dados começou a ser aplicada em clientes do Grupo A (grandes consumidores de energia), sendo depois estendida para consumidores do Grupo B (clientes residenciais). A iniciativa contribuiu para que as distribuidoras da CPFL Energia recuperassem 372 GWh de energia, suficiente para atender o consumo anual de 146 mil clientes residenciais.

Segundo a distribuidora, que atua nos estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná e Minas Gerais, a presença dos medidores inteligentes é fundamental para esse programa de combate a fraudes, já que eles possibilitam o acesso a dados técnicos sobre o consumo que, quando analisados e cruzados com o perfil do cliente, e combinados a plataformas de inteligência artificial, apontam a existência ou não de problemas. Com esse resultado, uma equipe de inspeção é destacada para fazer uma investigação no local, constatando se o problema é técnico ou se a medição de energia está sendo fraudada.

A Celpe (Companhia Energética de Pernambuco) também está investindo em um sistema de monitoramento remoto para reduzir a incidência de fraudes no sistema de energia. Em alguns casos, para encontrar casos de furto, drones sobrevoam as áreas com maior incidência de instalações irregulares.

Nos casos considerados mais “sofisticados” de fraudes, como os detectados em indústrias e grandes varejistas, a investigação é feita por meio de monitoramento remoto, com medidores inteligentes instalados no topo do poste de energia. As informações sobre o consumo daquela unidade são enviadas para uma central onde os analistas cruzam os dados e analisam o histórico do local monitorado.

Além de instalar o medidor inteligente no poste, a Celpe também entrega um display para o cliente e, com isso, o consumidor pode monitorar o seu gasto.

No estado do Rio de Janeiro, a distribuidora Light, que atende a 31 municípios, vem desde 2010 investindo na instalação de medidores eletrônicos e, até o primeiro trimestre de 2017, já haviam sido instalados 900 mil dispositivos. Segundo a concessionária, além de não aumentar o valor da conta de energia, a tecnologia traz inúmeros benefícios ao consumidor, como um atendimento mais rápido e segurança para as comunidades.

No primeiro caso, o aparelho transmite informações em tempo real, como interrupções e normalizações no fornecimento, diretamente ao Centro de Controle de Medição (CCM) da Light, agilizando o atendimento. No segundo, o medidor eletrônico é uma importante ferramenta para evitar furto de energia (gato), uma vez que é de difícil violação e capaz de detectar automaticamente eventuais irregularidades.

Quando existem muitos furtos de energia num mesmo local, o uso excessivo de energia em um mesmo cabo, e até no transformador da rede, pode provocar incêndios com risco de se alastrar por todo o quarteirão.

Medidores inteligentes e conectados

Os medidores inteligentes podem ser formados por dois componentes: o dispositivo de medição, conectado entre o ramal da distribuidora e a entrada de energia do cliente, e um dispositivo no cliente, com um display que apresenta o seu consumo. Para as distribuidoras, os medidores inteligentes permitem identificar problemas, reduzir desperdícios e evitar fraudes. Já para o cliente residencial, as informações sobre seu consumo ajudam a escolher um melhor horário para utilizar determinado eletrodomésticos e também programar o seu uso de energia em horários fora do período de tarifa mais elevada..

O sistema de automação da medição oferecido pela Atech, em conjunto com os medidores inteligentes, permite monitorar o perfil de consumo de cada cliente. No terminal de irregularidades, o sistema permite a criação de regras para detectar uma possível fraude no sistema de energia, com mais agilidade na análise e no gerenciamento de informações, permitindo acompanhar o consumo e a demanda minuto a minuto por meio de relatórios e indicadores de desempenho.