ISO 55000: Como implementar a gestão de ativos na sua empresa
CategoriesGestão de Ativos,  Pro

ISO 55000: Como implementar a gestão de ativos na sua empresa

Lançada em 2014, a série ISO 55000 foi considerada um divisor de águas na história da gestão de ativos, definindo um padrão global que permite o gerenciamento de ativos de forma consistente e sustentável ao longo do tempo, reduzindo custos com manutenções, períodos de inatividade e aumentando a eficiência operacional.

Além da ISO 55000, que apresenta os conceitos gerais da gestão de ativos, duas outras normas – ISO 55001 e ISO 55002 – completam a série. A primeira especifica os requisitos para estabelecer, implementar e manter o sistema de gestão de ativos de uma organização, enquanto a segunda fornece diretrizes para a aplicação do sistema.

Esse conjunto de normas é que vai direcionar uma gestão de ativos eficiente, permitindo que a empresa implante um processo sistemático e coordenado para gerenciar de forma otimizada e sustentável seus ativos, sistemas de ativos, desempenho, riscos e ciclo de vida.

O sistema de gestão de ativos

A implementação de todos os elementos do padrão ISO 55000 segue uma metodologia e processos que compõem o sistema de gestão de ativos, fornecendo uma estrutura integrada que estabelece as ligações críticas entre todos os elementos.

Veja as etapas que fazem parte da implantação de um sistema de gestão de ativos:

1 – Política

Reúne a publicação da política de gestão de ativos, declaração que estabelece os princípios que serão observados pela organização para alinhar os objetivos do gerenciamento aos objetivos de negócios.

2 – Objetivos

Os objetivos da gestão devem ser específicos, mensuráveis, atingíveis, realistas e definidos no tempo – os chamados objetivos SMART (Specific, Measurable, Attainable, Realistic e Time-Bound), avaliando pontos como produtividade do ativo; sustentabilidade do ativo; conformidade, ciclo de vida e racionalização de custos.

3 – Estratégia

A estratégia aponta como os objetivos de negócios serão convertidos em objetivos de gestão de ativos, definindo metas e prazos que devem ser alcançadas a partir das atividades de gerenciamento.

4 – Documentação

Todas as atividades de gestão de ativos devem ser documentadas, incluindo planos operacionais e de manutenção, planos de investimento de capital (revisão, renovação, substituição e melhoria) e recursos. Esse documento deve ser revisado periodicamente para garantir que todos os objetivos estejam alinhados.

5 – Liderança

A diretoria deve apoiar e aprovar essa política de gerenciamento de ativos, definindo a sua aplicabilidade e alcance, prazo e responsabilidades. Esse grupo deve nomear um indivíduo para supervisionar o desenvolvimento, implementação, operação e melhoria contínua do sistema de gestão de ativos, mas a responsabilidade deve continuar com a diretoria.

6 – Planejamento

Nessa etapa são avaliados todos os riscos a curto e longo prazo e oportunidades, e como a gestão de ativos está integrada a outros processos de negócios.

7 – Suporte

Identifica recursos e pessoas necessários para a operação, além de favorecer o comprometimento de todos os colaboradores e ampliar a comunicação e colaboração entre diversos setores da empresa.

8 – Operação

Avalia a implementação, controla processos, monitora riscos e apoia a gestão da mudança.

9 – Avaliação

Identifica métricas para medição do desempenho financeiro da gestão de ativos, com realização de auditorias.

10 – Melhoria

Corrige não conformidades e estabelece práticas de melhoria contínua.

Benefícios da gestão de ativos

A implementação de um sistema de gestão de ativos baseado na ISO 55000 é uma decisão estratégica para a empresa, equilibrando custos e riscos e aumentando a qualidade do serviço e desempenho operacional. Veja alguns dos benefícios que podem ser alcançados com a implantação da gestão de ativos:

Melhoria do desempenho financeiro: a melhora no retorno dos investimentos e a redução de custos podem ser alcançadas, preservando, ao mesmo tempo, o valor dos ativos sem sacrificar a realização a curto ou a longo prazo dos objetivos organizacionais

Melhores decisões de investimento de ativos: permitir a organização para melhorar a sua tomada de decisão e equilibrar eficazmente os custos, riscos, oportunidades e desempenho

Risco de gestão: redução de perdas financeiras, melhorando a saúde e segurança, boa vontade e reputação, minimizando o impacto ambiental e social, e pode resultar em passivos reduzidos, como os prêmios de seguros, multas e penalidades

Melhoria dos serviços e saídas: assegurar o desempenho de ativos pode levar a serviços ou produtos que consistentemente atendem ou superam as expectativas dos clientes e das partes interessadas

Demonstração de responsabilidade social: melhorar a capacidade da organização para, por exemplo, reduzir as emissões, conservar os recursos e se adaptar às mudanças climáticas, que permitem demonstrar práticas empresariais socialmente responsáveis e administração ética

Demonstrar a conformidade: oferecer transparência na conformidade com requisitos legais, estatutárias e regulamentares, bem como aderindo à gestão de ativos padrões, políticas e processos

Maior reputação: por meio da melhoria da satisfação do cliente, das partes interessadas (stakeholders) e do aumento da confiança

Melhoria da sustentabilidade organizacional: a gestão eficaz dos efeitos de curto e longo prazo, despesas e desempenho pode melhorar a sustentabilidade das operações e da organização

Maior eficiência e eficácia: rever e melhorar processos, procedimentos e desempenho de ativos pode melhorar a eficiência e eficácia, e a realização dos objetivos organizacionais.

A Atech, aproveitando décadas de conhecimento estratégico e operacional, desenvolveu uma plataforma única de Gestão de Ativos e Logística – o conjunto de soluções OKTO, que atende empresas de diversos setores. A Solução para Gestão Estratégica de ativos Powered by Orion eAPI, desenvolvida em parceria com a Reliasoft  Brasil, faz parte do OKTO, e atua como uma poderosa ferramenta de consolidação e análise, transformando dados em informações para embasar decisões estratégicas relacionadas à gestão de ativos e alinhadas com as diretrizes da ISO 55000.