CategoriesImprensa

Atech inaugura Laboratório de Simulação no Parque Tecnológico São José dos Campos

A Atech, empresa do Grupo Embraer, inaugurou dia 12, o Lab.Tech – Laboratório de Simulação, Ensaios e Treinamento, no Parque Tecnológico de São José dos Campos (SP). A nova área passa a concentrar as atividades de ensaios, treinamentos e programas de simulação dos sistemas desenvolvidos pela empresa.

Com o Lab.Tech, a Atech contará com um ambiente específico para a realização das calibrações do módulo AMAN (Arrival Management) do SAGITARIO (Sistema Avançado de Gerenciamento de Informações e Tráfego Aéreo e Relatórios de Interesse Operacional). O SAGITARIO é o sistema desenvolvido e implantado pela Atech no Brasil para gestão do tráfego aéreo, estando, hoje, presente em 15 centros de controle de voo.

O AMAN (Arrival Management) é uma ferramenta que utiliza informações de posição das aeronaves derivadas dos sistemas de vigilância, das cartas de navegação aérea e dos planos de voo, a fim de estabelecer a sequência lógica de aproximação das aeronaves para um determinado aeroporto. Essa ferramenta já está sendo utilizada nos APP (Centro de Controle de Aproximação) de Curitiba, Brasília e Belo Horizonte para auxílio à tomada de decisão no sequenciamento dos voos. Em breve deverá ser instalada nos centros de controle do Rio de Janeiro e de São Paulo.

O Lab.Tech conta ainda com o Sistema PLATAO (Plataforma Avançada de Treinamento e Atualização Operacional), um sistema de simulação de controle do espaço aéreo, desenvolvido pela Atech em 2016, em parceria com a FAB (Força Aérea Brasileira), para capacitar e reciclar os conhecimentos e habilidades dos controladores de tráfego aéreo. O PLATAO é uma plataforma moderna e robusta, que permite a geração de cenários complexos, tais como comunicação por enlace de dados entre controlador e piloto e o rastreamento de aeronaves com novas tecnologias.

Sobre a Atech – (www.atech.com.br) – Reconhecida como uma desenvolvedora e integradora de sistemas brasileira, a Atech sempre se pautou pela inovação com o objetivo de ajudar a transformar o país. Com uma expertise única em engenharia de sistemas, tecnologias de consciência situacional e apoio a tomada de decisão, a Atech trabalha no desenvolvimento de soluções inovadoras com aplicações nas áreas de tráfego aéreo, sistemas de comando e controle, sistemas embarcados, inteligência, segurança cibernética, sistemas de instrumentação e controle, simuladores e logística. Certificada como Empresa Estratégica de Defesa pelo Ministério da Defesa do Brasil, a Atech conta com um amplo portfólio de produtos e serviços tanto na área de Defesa quanto na área civil, com o desenvolvimento de tecnologia dual.

CategoriesImprensa

Atech lança plataforma OKTO integrando Gestão de Ativos e Logística

São Paulo, novembro de 2017 – A Atech, empresa do Grupo Embraer especializada no desenvolvimento de soluções para missão crítica e tecnologias para apoio à tomada de decisão, lança no mercado brasileiro a plataforma OKTO, que integra soluções de Gestão de Ativos e Logística.

“A Atech acumula mais de uma década de conhecimento estratégico para dar origem a soluções capazes de fornecer inteligência no monitoramento e condição de ativos, e base para tomadas de decisões em operações logísticas complexas”, explica Jefferson Castro, Gerente de Produto da Atech.

A plataforma OKTO atende empresas de diversos setores com uma solução dinâmica, capaz de operar em nível global, gerindo ativos de maneira eficiente e confiável, reduzindo os ciclos dos processos e fornecendo rastreabilidade às operações logísticas.

“Na parte de ativos, nossas soluções incluem o ciclo completo para gestão, que é voltada para a prevenção de falhas, e antecipação de qualquer evento que possa interromper a operação”, afirma Fábio Vieira, Chief of Product Owner para a plataforma OKTO. Conheça:

-Monitoramento de Condição do Ativo, que permite a tomada de decisão durante a produção e manutenção; a eliminação de manutenções preventivas desnecessárias, e a identificação rápida de problemas que possam afetar a segurança operacional e ambiental.

– Planejamento e Programação da Manutenção, que fornece um sistema atualizado de recursos, bem como a gestão de execução das atividades críticas, o nivelamento da carga de trabalho da equipe, integrando e otimizando missões planejadas e agendamentos de última hora.

– Gestão da Execução de Manutenção, que fornece dashboards amigáveis para o gerenciamento dos ativos; consulta a estoque de peças, monitoramento dos chamados de manutenção, alocação dos custos de manutenção, encaminhamento de chamado para equipe de campo.

– Gestão da Estratégia do Ativo, com a verificação do grau de confiabilidade do ativo; identificação dos equipamentos que estão gerando mais quebras, bem como dos ativos que estão impactando a performance produtiva, e auxílio na construção da gestão de risco.

“Na parte de Soluções para Logística, a OKTO realiza a gestão e a governança de um processo logístico global de maneira confiável, segura e com alto desempenho, integrado com sistemas industriais, administrativos e logísticos da organização, suas filiadas, parceiros e operadores”, adiciona Castro. É composta pelos seguintes módulos:

– Planejamento e Execução da Operação, a partir do controle avançado da operação do armazém, transporte, pátio e docas, incluindo a gestão de custos e recursos do processo;

– Gerenciamento de Documentos do Processo e Custos, com a consolidação de diferentes fontes de despesas para o cálculo do custo final da operação;

– Gerenciamento de serviços, simplificando e sistematizando sua oferta e consumo, independente se serem prestados pela própria empresa ou por meio de outros fornecedores;

– Agendamento de transporte de cargas, permitindo que transportadoras e fornecedores façam o agendamento das entregas e coletas de forma autônoma, e respeitando a capacidade da operação;

– Gestão de Eventos, dando visibilidade ao gestor de todos os eventos de não conformidade do processo, bem como impedimentos e tratativas. Os eventos são controlados e monitorados para garantia de uma operação segura e de qualidade.

Sobre a Atech

Reconhecida como uma “System House” brasileira, a Atech sempre se pautou pela inovação com o objetivo de ajudar a transformar o país. Com uma expertise única em engenharia de sistemas e tecnologias de consciência situacional e apoio a tomada de decisão, a Atech trabalha no desenvolvimento de soluções inovadoras com aplicações nas áreas de tráfego aéreo, sistemas de comando e controle, sistemas de instrumentação e controle, sistemas embarcados, simuladores, gestão de ativos, segurança digital, conexões inteligentes e logística. Mais informações em www.atech.com.br

CategoriesImprensa

Atech, da Embraer, cria soluções de Conexões Inteligentes para Energia

Soluções aperfeiçoam a análise de dados e ampliam a competitividade de mercado nas empresas de energia elétrica

São Paulo, dezembro de 2017 – A Atech, empresa do Grupo Embraer, inicia as operações da área de Conexões Inteligentes, com foco nas concessionárias de Energia, mais especificamente as distribuidoras. As duas principais soluções são as Redes Mesh e o Sistema de Automação de Medição.

“A Atech foi a responsável pela implementação do projeto SIVAM (Sistema de Vigilância da Amazônia), e usamos toda a experiência neste projeto para desenvolver as soluções para a rede elétrica brasileira, que é bastante complexa, além de extremamente capilarizada”, explica  Ricardo Hayashi, Chief of Product Owner da Atech para Conexões Inteligentes.

Pesquisas apontam as redes Mesh como uma das principais tendências na modernização da rede elétrica. No Brasil, a adoção da tecnologia ajuda na solução de um problema bastante conhecido das distribuidoras que operam no país, que inclui a dificuldade na medição correta, a automação da distribuição, e a identificação mais ágil de falhas na rede.

A solução da Atech permite gerenciamento e configuração remotos, diagnóstico em tempo real, apresentação de alarmes e eventos para uma rápida identificação de falhas na rede, monitoramento da saúde da estrutura da rede e autorrecuperação da rede em caso de perda de equipamento.

Sistema de Automação da Medição

A outra solução para o setor de Energia é o Sistema de Automação de Medição, que permite maior agilidade na análise e gerenciamento das informações geradas pelos sistemas de leitura remota de medição, registradas pelos medidores de energia elétrica. O serviço permite as concessionárias: monitorar o consumo e demanda de energia, melhorar a qualidade da energia fornecida, diminuir perdas, diagnosticar falhas e detectar potenciais fraudes, e visualizar a evolução do seu mercado consumidor. A ferramenta também oferece relatórios e indicadores de desempenho.

Outras funcionalidades incluem a Supervisão da Carga nas Subestações, Monitoramento de Clientes de Alta e Média Tensão, cujo módulo permite também aos clientes acompanhar consumo e demanda, realizar simulações de mudança de contrato e a inclusão de cargas e capacitores.

Com o módulo de Defeitos e Irregularidades é possível criar regras específicas para a detecção de fraudes, a partir da identificação de “degraus” no consumo, variações em torno de um valor esperado, análises de consistências, entre outros. A solução integra oito variáveis de análise no total: fasorial, consumo diário, consumo mensal, monitor de demanda geral e diária, variação em relação à média, consistências, e quedas de energia.

Sobre a Atech

Reconhecida como uma “System House” brasileira, a Atech sempre se pautou pela inovação com o objetivo de ajudar a transformar o país. Com uma expertise única em engenharia de sistemas e tecnologias de consciência situacional e apoio a tomada de decisão, a Atech trabalha no desenvolvimento de soluções inovadoras com aplicações nas áreas de tráfego aéreo, sistemas de comando e controle, sistemas de instrumentação e controle, sistemas embarcados, simuladores, gestão de ativos, segurança digital, conexões inteligentes e logística. Mais informações em www.atech.com.br

CategoriesImprensa

Unidade B2B da Atech começa a operar integrando áreas-chave para Transformação Digital

Soluções de Gestão de Ativos, Logística, Segurança Digital e Conexões Inteligentes compõem estratégia da empresa para crescer até o final de 2018

São Paulo, novembro de 2017 – A Atech, empresa do Grupo Embraer especializada no desenvolvimento de soluções para missões críticas e tecnologias para apoio à tomada de decisão, anuncia unidade de negócios que faz parte da estratégia da empresa para expandir sua atuação para o mercado corporativo.

Um passo importante para atingir a meta é a criação de um portfólio composto por soluções divididas em quatro áreas: Gestão de Ativos, Logística, Segurança Digital e Conexões Inteligentes. “A experiência da Atech com setores críticos, como Defesa, Controle de Tráfego Aéreo, e na prestação de serviços para a Embraer fez com que acumulássemos conhecimento e experiência ímpares no mercado nacional”, diz Marcelo Eskenazi, Diretor de Negócios Corporativos na Atech.

As áreas de Gestão de Ativos e Logística se unem em torno de uma nova plataforma de serviços, a OKTO. Conheça:

Gestão de Ativos: A plataforma OKTO tem soluções para: monitoramento de condição do ativo, planejamento e programação da manutenção, gestão da execução de manutenção e gestão da estratégia do ativo.  O objetivo é a aprimorar a segurança, prevenindo falhas e minimizando danos, melhorar a disponibilidade e o planejamento da manutenção, e reduzir o custo de manutenção.

Logística: Nesta área, a OKTO realiza a gestão e a governança dos processos logísticos de maneira global, com soluções para: controle avançado das operações de armazém, transporte, pátio e docas, incluindo a gestão de custos e recursos do processo; gestão de documentos e custos; agendamento de movimentação de cargas; criação de dashboards para suporte a tomada de decisão.

Segurança Digital – Na área de Segurança Digital, a Atech traz sua expertise no desenvolvimento de soluções de Defesa e Tráfego Aéreo, para desenvolver soluções e serviços voltados para a análise estratégica da segurança da informação empresarial. Alguns dos serviços oferecidos são o Teste de Intrusão e a Quebra de Senhas.

Conexões Inteligentes – A área de Conexões Inteligentes traz ao mercado soluções voltadas para os mercados de Energia e Indústria 4.0. Na área de Energia, a empresa oferece soluções de Redes MESH e Sistemas de Automação da Medição. Para suportar conceitos da Indústria 4.0 a empresa detém comprovada competência na área de Desenvolvimento de Software Embarcado e Integração de Sistemas. Essas últimas, aliadas ao portfólio OKTO, podem trazer mais agilidade e performance à operação industrial.

 

Sobre a Atech

Reconhecida como uma “System House” brasileira, a Atech sempre se pautou pela inovação com o objetivo de ajudar a transformar o país. Com uma expertise única em engenharia de sistemas e tecnologias de consciência situacional e apoio a tomada de decisão, a Atech trabalha no desenvolvimento de soluções inovadoras com aplicações nas áreas de tráfego aéreo, sistemas de comando e controle, sistemas de instrumentação e controle, sistemas embarcados, simuladores, gestão de ativos, segurança digital, conexões inteligentes e logística. Mais informações em www.atech.com.br

CategoriesConexões Inteligentes,  Senior

Gestão de distribuição inteligente: conheça tecnologias que vão ajudar o setor de utilities

A falta de consciência situacional e de análises automatizadas permitiu que a rede de distribuição de energia elétrica se tornasse ultrapassada e pouco adaptada ao crescimento rápido da demanda por eletricidade.

Entender como a demanda muda minuto a minuto e segundo a segundo é importante para que as empresas do setor de distribuição de energia sejam capazes de gerenciar seus recursos de maneira mais eficiente, no entanto, são vários os desafios que começam com as limitações dos medidores tradicionais, que não disponibilizam informações do uso de energia até que alguém faça a leitura manual das informações e as inclua na base de dados.

Hoje, mais do que nunca, o setor elétrico precisa medir em tempo real o consumo de energia para gerir e otimizar suas fontes de geração e também as estratégias de distribuição. Veja a seguir algumas tecnologias que vão ajudar o setor de energia e distribuição de água e gás e serviços públicos a contar com uma gestão de distribuição mais inteligente:

Convergência entre TI e tecnologias operacionais

Se no passado as tecnologias operacionais ficavam restritas a sistemas de controles industriais, especialmente na indústria, no transporte e no setor de distribuição de energia, água e gás natural, hoje esses dispositivos físicos estão cada vez mais inteligentes e conectados, tornando-se uma preocupação constante da TI.

Em busca de arquiteturas cada vez mais conectadas, hoje nenhum novo sistema ou software inteligente é implementado sem que a TI avalie sua capacidade de se integrar ao restante da rede. Ou seja, mesmo que a performance desses dispositivos físicos conectados seja regular, caso eles não sejam capazes de trabalhar junto de outros sistemas para dar apoio à coleta de dados, de nada adianta o fato de serem conectados.

O setor de energia tem visto um aumento considerável da quantidade e da qualidade de sistemas de TI e de tecnologia operacional em seus ambientes. Porém, o atual modelo descentralizado de geração de energia e a convergência entre TI e tecnologia operacional têm feito com que as empresas enfrentem uma série de desafios para lidar com múltiplas fontes de dados, bem como com a busca por maior eficiência e flexibilidade.

Diante da infraestrutura antiga presente na maioria das organizações do setor, a tendência é que cada vez mais organizações tenham de passar por uma forte reestruturação de sua arquitetura e de seus processos de TI para obter a estabilidade e o apoio necessário para implementar grandes sistemas transacionais para dar ao dia a dia das operações de distribuição de energia mais visibilidade e capacidade de criar otimizações contínuas.

Internet das coisas e análise de dados

As empresas de distribuição de energia têm encontrado cada vez mais opções de tecnologias conectadas. Isso depende, no entanto, da convergência entre TI e tecnologia operacional que explicamos no item anterior.

Organizações que investiram em transformação digital e foram capazes de reestruturar boa parte de sua infraestrutura para obter mais flexibilidade são as que estão em melhor posição para obter mais eficiência, confiabilidade e performance dos dispositivos conectados.

A internet das coisas dá ao setor de distribuição de energia mais insights de seus sistemas, mas também gera uma grande quantidade de dados que precisam de análise rápida para gerar insights em tempo real.

Gerar dados é algo totalmente diferente de geri-los e analisá-los para obter informações úteis. Por isso, as empresas do setor de energia que desenvolverem habilidades de análise de big data vão estar em grande vantagem. A expansão das habilidades de agendamento, planejamento, simulação, gestão de ativos e gestão de operações e análises avançadas também vão ajudar a melhorar as tomadas de decisão.

Esses dados precisam interagir com os sistemas que, inicialmente, não fizeram parte de sua coleta. Redes de distribuição fortes, mais eficientes e melhor automatizadas dependem de modelos de dados, integração de dados e outras informações associadas a tecnologias de comunicação.

Medidores inteligentes

Os medidores inteligentes, ao contrário dos medidores tradicionais, ajudam a entender a demanda minuto a minuto da rede para gerenciar a distribuição de maneira mais eficiente. A medição em tempo real reduz o tempo necessário para que as equipes restaurem a energia após quedas, determinando rapidamente quais partes da distribuição estão operando, por exemplo.

Além disso, com uma medição inteligente, as equipes podem melhorar o índice de resolução na primeira visita, reduzindo os custos com o deslocamento de veículos de manutenção. O fato de os medidores inteligentes não necessitar a ida de um técnico até o local para coletar as informações também contribui para reduzir custos de deslocamento.

Geralmente, os modelos de comunicação usando medidores inteligentes incluem milhares de unidades desse dispositivo, múltiplos pontos de acesso e uma conexão de rede que usa frequências do espectro de radiocomunicação, como industrial, científica e médica, para transmitir dados a diferentes gateways. Assim, todas as informações chegam a uma central sem que seja necessário o deslocamento de técnicos até áreas mais afastadas para realizar as medições.

Redes mesh

A proliferação de medidores inteligentes pode exigir um investimento alto, que acaba deixando sua implementação mais lenta devido à necessidade de gateways, roteadores e repetidores, adicionando um custo considerável aos projetos de instalação, incluindo o design e a configuração da rede. Nem sempre é possível equipar cada medidor com sua própria conexão, além disso, em áreas mais carentes de boa cobertura de internet, por exemplo, isso pode ser um problema.

Uma boa alternativa para superar esses obstáculos é o uso de uma rede mesh automatizada. Nesse estilo de rede, cada medidor inteligente se comunica com o que está mais próximo dele, passando os dados de dispositivo para dispositivo e, então, finalmente chegando a um gateway. Assim, cada medidor tem múltiplas opções de roteamento e é dotado de inteligência, otimizando continuamente a topologia da rede para se adequar às mudanças no espectro de radiocomunicação – se as condições de rádio estiverem ruins em uma determinada área, logo os medidores se reconfiguram para enviar os dados por outra rota.

Com isso, é possível reduzir a quantidade de gateways de maneira considerável, reduzindo, assim, os custos de infraestrutura. As redes mesh também exigem configurações mínimas, pois novos medidores são reconhecidos e configurados na rede automaticamente.

A Atech oferece uma série de soluções de conectividade para o setor de energia e distribuição de água e gás enfrentar os novos desafios da gestão de distribuição, promovendo mais acessibilidade, confiabilidade e segurança. Conheça a solução de Rede Mesh e o Sistema de Automação de Medição da Atech.

CategoriesImprensa

Atech, da Embraer, aposta em mercado corporativo e cidades

Criada em 1997 para desenvolver software para o Sistema de Vigilância da Amazônia (Sivam), a Atech pertence hoje ao Grupo Embraer.

Em 2011, a Embraer Defesa & Segurança comprou 50% da Atech por R$ 36 milhões e, dois anos depois, adquiriu o restante da empresa.

Atualmente, a empresa busca diversificar sua atuação, com uma oferta de soluções para além dos mercados de defesa, segurança e controle de tráfego aéreo.

A recém-criada divisão corporativa da empresa oferece soluções nas áreas de:

  • gestão de ativos;
  • logística;
  • segurança cibernética; e
  • conexões inteligentes.

“Nossa atuação no mercado corporativo começou em 2012/2013, principalmente no setor de energia”, afirma Marcelo Eskenazi, diretor de Negócios Corporativos da Atech.

A empresa emprega cerca de 400 pessoas.

Cidades inteligentes

Outra aposta da Atech são soluções de cidades inteligentes.

Uma solução chamada Arkhe Governance foi desenvolvida pela companhia para integrar diversos sistemas legados de secretarias e órgãos públicos.

O objetivo é permitir que administradores públicos possam monitorar projetos de forma integrada e em tempo real.

Cláudio Nascimento, gerente de vendas da Atech, destaca a publicação, em janeiro deste ano, da norma NBR ISO 37120:2017 pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Trata-se da versão brasileira de uma norma internacional que define metodologia de indicadores relacionados ao desenvolvimento sustentável de comunidades urbanas.

Os indicadores medem o desempenho de serviços urbanos e a qualidade de vida da população.

“Oferecemos um sistema que permite otimizar o uso de recursos e enxergar de forma abrangente o que acontece na cidade”, diz Nascimento.

Portal Inova.Jor – Desafios da Inovação

CategoriesImprensa

Pilotos já podem baixar nos smartphones e tablets o aplicativo para envio de planos de voo

A Atech, empresa do Grupo Embraer, desenvolveu, em parceria com a Força Aérea Brasileira (FAB), o aplicativo FPLBR, para a submissão das mensagens de planos de voo por meio de smartphones e tablets, oferecendo mais segurança e qualidade ao gerenciamento do tráfego aéreo.

O aplicativo é compatível com as plataformas IOS e Android e já está disponível nas lojas App Store e Google Play. Com ele, pilotos, empresas aéreas e operadores dos serviços de informações aeronáuticas submetem de forma prática, segura e online, seus planos de voo, evitando erros ou incompatibilidade de informações e reduzindo a necessidade de correções manuais.

A solução coloca o país em um novo patamar no domínio da tecnologia de controle de tráfego aéreo. Por compatibilizar informações com demais sistemas, como o SIGMA (Sistema Integrado de Gestão de Movimentos Aéreos), dados da ANAC, Infraero, informações meteorológicas, por exemplo, o aplicativo FPLBR oferece uma nova solução para o setor, em nível mundial, já que as versões existentes no mercado não contam com tal integração como a promovida pela solução da Atech.

De acordo com o presidente da CISCEA, Major-Brigadeiro do Ar Sérgio Roberto de Almeida, a primeira fase do processo digital permitiu ao piloto apresentar seu plano de voo pela internet através do Portal de Serviço de Informação Aeronáutica (AISWEB). “Com a evolução do sistema de tráfego aéreo brasileiro, é possível enviar o plano de voo pelo celular, sem a necessidade do piloto se deslocar até uma Sala de Informações Aeronáuticas (AIS). O plano de voo é processado imediatamente, gerando economia de pessoal e garantia de processo de aprovação de forma segura e eficiente”, descreve o oficial-general.

Até pouco tempo, os pilotos apresentavam os planos de voo via papel e telefone. Agora, com o uso de um smartphone ou tablet, o piloto pode elaborar o plano de voo em qualquer lugar, até mesmo durante uma viagem, na versão off-line e, assim que se conectar à internet, pode transmitir os dados. Uma mensagem aprovando o plano de voo é enviada ao piloto, caso todas as informações estejam corretas.

“O plano de voo qualificado é distribuído automaticamente aos órgãos de gerenciamento e controle do tráfego aéreo, tornando o FPLBR a solução mais inovadora e completa neste segmento, agregando ganhos altíssimos a todos usuários e entidades envolvidas”, explica o gerente de Programas da Atech, Carlos Eduardo Elias Ribeiro.

Além disso, o sistema foi desenvolvido para que o piloto elabore o plano de maneira rápida, já que a plataforma é intuitiva e oferece diversas facilidades, como sugestões de rotas ou mesmo clonar uma mensagem de plano de voo, permitindo que o piloto com mínimas ações encaminhe uma nova mensagem de plano de voo.

“Pensamos em uma plataforma ágil e produtiva, que demandasse o menor número de ações por parte do piloto. Além disso, o sistema reduz o risco de falhas no preenchimento dos dados, diminuindo o tempo de aprovação pelos órgãos e a liberação do plano de voo”, destaca Ribeiro.

Nos últimos quatro meses, juntamente com CISCEA (Comissão de Implantação do Sistema de Controle do Espaço Aéreo e DECEA (Departamento de Controle do Espaço Aéreo), o aplicativo passou por testes realizados por pilotos, fazendo com que a ferramenta chegasse ao mercado já com toda a robustez exigida e com as validações, atingindo elevado nível de maturidade e eficiência.“O público-alvo do aplicativo FPLBR são os pilotos, as empresas aéreas e demais usuários do setor”, disse Ribeiro.

“O desenvolvimento do aplicativo FPLBR foi possível devido à expertise da Atech na área de gerenciamento de tráfego aéreo. A empresa atua nesse setor há mais de 20 anos e é responsável por apresentar soluções inovadoras com domínio de tal tecnologia, para garantir sempre mais segurança e agilidade nas demandas de gerenciamento e controle do tráfego aéreo”, conclui o presidente da Atech, Edson Mallaco.

Sobre a Atech – (www.atech.com.br) – Reconhecida como uma desenvolvedora e integradora de sistemas brasileira, a Atech, empresa do Grupo Embraer, sempre pautou sua atuação pela inovação, com o objetivo de ajudar a transformar o país. Com expertise única em engenharia de sistemas, tecnologias de consciência situacional e apoio à tomada de decisão, a Atech trabalha no desenvolvimento de soluções inovadoras com aplicações nas áreas de tráfego aéreo, sistemas de comando e controle, sistemas embarcados, inteligência, segurança cibernética, sistemas de instrumentação e controle, sistemas embarcados, simuladores e logística. Certificada como Empresa Estratégica de Defesa pelo Ministério da Defesa do Brasil, a Atech conta com um amplo portfólio de produtos e serviços nas áreas de Defesa e Civil, com o desenvolvimento de tecnologia dual.

CategoriesImprensa

Atech amplia portfólio de produtos e serviços para atender mercado corporativo

A Atech, empresa do Grupo Embraer, reconhecida por sua atuação no desenvolvimento e integração de sistemas nas áreas de Defesa, Segurança e Controle de Tráfego Aéreo, passa a aplicar toda sua expertise para oferecer soluções para o mercado corporativo. A divisão corporativa conta com um portfólio de soluções nas áreas de Gestão de Ativos; Logística; Segurança Cibernética; e Conexões Inteligentes.

A área de Gestão de Ativos tem se tornado cada vez mais estratégica para as empresas, uma vez que seus ativos são essenciais para o desempenho das atividades empresariais.  A Atech ingressa neste mercado visando atender empresas de diversos setores com um sistema capaz de monitorar e fornecer informações sobre os ativos industriais, bem como definir soluções para a tomada de decisão do planejamento estratégico, favorecendo a redução de manutenções corretivas e identificando de forma preventiva problemas que afetem a segurança operacional da empresa. As soluções para Gestão de Ativos da Atech oferecem maior eficiência operacional, reduzindo tempo de parada dos equipamentos, sugerindo a substituição por tecnologias mais modernas e até mesmo eliminando falhas nos processos produtivos.

A proposta da Atech na área de Logística é proporcionar um ambiente empresarial integrado entre empresa, parceiros e operadores. As soluções nesta área contam com ferramentas para a gestão e governança dos processos logísticos das empresas, tornando-os mais confiáveis e seguros. O sistema está centrado no controle de processos em ambiente de alta regulamentação, no apoio para estabelecimento de uma logística corporativa de abrangência global onde as empresas terão maior controle dos processos, proporcionando uma visão “real time”, redução de ciclos de processos logísticos, adoção de mecanismos de rastreabilidade, aumento da acurácia dos processos e melhoria contínua, entre outros benefícios.

Segurança Cibernética já é um assunto presente nas organizações já que, em um mundo cada vez mais conectado e dependente de soluções tecnológicas, manter a confidencialidade, a integridade e a disponibilidade das informações consiste em uma atividade essencial para suportar o bom funcionamento dos negócios. Diante desse cenário a Atech conta com serviços que propiciam ao mercado corporativo proteção contra ataques cibernéticos realizando testes de intrusão para identificar vulnerabilidades ou oferecendo sua capacidade técnica na forma de outros serviços que visam promover a cultura de segurança nas empresas.

Na área de Conexões Inteligentes, a Atech oferece soluções para auxiliar as empresas a enfrentarem os novos desafios com o advento da Internet das Coisas e da Indústria 4.0, promovendo:

  • Conectividade mais acessível, confiável e segura;
  • Tratamento de dados, transformando em informações relevantes para a tomada de decisão;
  • Desenvolvimento de software embarcado que incorpore inteligência aos dispositivos;
  • Integração que derruba as barreiras entre as fronteiras dos sistemas e permite o fluxo organizado das informações.

Sobre a Atech (www.atech.com.br) – Reconhecida como uma “System House” brasileira, a Atech sempre se pautou pela inovação com o objetivo de ajudar a transformar o país. Com uma expertise única em engenharia de sistemas e tecnologias de consciência situacional e apoio a tomada de decisão, a Atech trabalha no desenvolvimento de soluções inovadoras com aplicações nas áreas de tráfego aéreo, sistemas de comando e controle, sistemas de instrumentação e controle, sistemas embarcados, simuladores, gestão de ativos, segurança cibernética, conexões inteligentes e logística. A empresa também é responsável pelo desenvolvimento e modernização de todo o sistema para o gerenciamento e defesa do espaço aéreo brasileiro. Pela sua atuação, a companhia é reconhecida e foi certificada como Empresa Estratégica de Defesa pelo Ministério da Defesa do Brasil.

Press Agency Atech – Rossi Comunicação

Valéria Rossi – Tel: + 55 11 9348-8562 – valeriarossi@rossicomunicacao.com.br

Karen Gobbatto – Tel + 55 11 3262-0884 – karengobbatto@rossicomunicacao.com.br

Rossi Comunicação – Tel: + 55 11 3262-0884 – www.rossicomunicacao.com.br

 

CategoriesImprensa

Atech demonstra funcionalidades de sistemas durante Connected Smart Cities

Arkhe Governance integra sensores, mapas, dados, sistemas, rastreamento, comunicação segura e dispositivos IoT para que agentes públicos tenham acesso à informação precisa

A Atech, empresa do Grupo Embraer, participa da 3ª edição do Connected Smart Cities, que acontece nos dias 21 e 22 de junho, no Centro de Convenções Frei Caneca (Rua Frei Caneca, 569, Consolação), em São Paulo (SP). Durante o evento, a Atech apresentará o Arkhe Governance, com soluções para a governança e gestão integrada e em tempo real das cidades.

O Connected Smart Cities busca promover debates sobre o desenvolvimento das cidades brasileiras com foco em sustentabilidade, mobilidade e cidades conectadas, participativas e engajadas. Nesse contexto, a Atech fará demonstrações do Arkhe Governance, que permite a integração de diferentes secretarias e órgão públicos de uma cidade, com uma comunicação segura e em tempo real.

Durante o evento, será possível ver um sistema real em operação, projetando em uma tela as funcionalidades do Arkhe Governance. Os visitantes poderão ver em um mapa georrefenciado imagens e vídeos em tempo real de ocorrências registradas pelo sistema. Também serão apresentadas informações de mobilidade e até mesmo processos de reconhecimento facial. O usuário poderá ainda navegar pelo sistema para conhecer todas as funcionalidades.

“Com o uso de smartphones poderemos fazer o reconhecimento facial de uma pessoa, identificar sua localização em um mapa e obter demais informações sobre a ocorrência. Por meio do nosso aplicativo StreetGo, que está disponível nas lojas virtuais, as pessoas também podem registrar ocorrências, como por exemplo, um acidente de trânsito, inserindo fotos e dados de localização e até mesmo compartilhar a situação nas redes sociais”, comenta o gerente de Vendas da Atech, Cláudio Trapaga Nascimento.

O Arkhe Governance é uma solução baseada na integração dos sistemas legados, bancos de dados locais e remotos, dispositivos móveis e sensores, bem como comunicação segura das informações para acompanhamento em tempo real de eventos, ocorrências e alertas, rastreamento e dispositivos de IoT (Internet of Things). É projetado para concentrar, em um único mapa, todas as informações de interesse, garantindo uma visão ampla e precisa da situação. O sistema foi projetado para ser implantado em Centros de Operações e em ambientes móveis, possibilitando que cada agente público envolvido nas ações de rotina ou de emergência tenha capacidade de atuar com um sensor, disponibilizando vídeos, imagens, coordenadas e informações com elevado grau de confiabilidade.

O sistema modular pode ser implantado em áreas específicas da cidade, como saúde, trânsito, defesa civil, entre outras e o módulo Big Data Analytics realiza a fusão, correlação e análise de dados segundo regras parametrizáveis, garantindo uma gestão eficiente e eficaz da cidade, com alto nível de colaboração entre os diferentes protagonistas: órgãos públicos, gestores públicos e cidadãos.

Painel

A Atech também participa do Painel “Segurança digital: o equilíbrio entre a privacidade, governança e os benefícios do Big Data”, que acontece no dia 22, a partir das 16h30, no Palco Lapa. Nesse painel, o gerente de Vendas da empresa, Cláudio Trapaga Nascimento falará sobre os desafios e oportunidades na governança das Cidades Inteligentes com foco na melhoria da qualidade dos serviços públicos e segurança digital. “Segurança é um dos fatores importantes na gestão de cidades, pois deve garantir a privacidade dos dados da administração pública e do próprio cidadão”, afirma Nascimento.

Segundo ele, uma cidade inteligente é conectada, integrada e colaborativa. Neste contexto, disponibilizar uma infraestrutura que permita a conexão de diferentes sensores é primordial. A integração de grandes volumes de dados impõe a necessidade do uso de soluções de Big Data e a soma desses fatores a políticas públicas que suportem a colaboração entre governo e cidadão resulta em uma gestão inclusiva.

“Hoje, dada a grande quantidade de dados disponíveis nas cidades, o uso de ferramentas de Big Data é necessário para que seja possível processar e analisar todos os dados, transformando-os em informações que agregam valor ao processo de tomada de decisão”, destaca Nascimento.

O painel contará ainda com a participação de João Thiago Poço, gerente de Desenvolvimento de Negócios da Microsoft Brasil e com a mediação de Fábio Henrique Cabrini, doutorando e mestre em Engenharia Elétrica nas áreas de “Segurança em Smart Cities” e “Wireless Sensor Network” da Poli/USP.

Sobre a Atech (www.atech.com.br) – Reconhecida como uma “System House” brasileira, a Atech sempre se pautou pela inovação com o objetivo de ajudar a transformar o país. Com uma expertise única em engenharia de sistemas e tecnologias de consciência situacional e apoio a tomada de decisão, a Atech trabalha no desenvolvimento de soluções inovadoras com aplicações nas áreas de tráfego aéreo, sistemas de comando e controle, segurança cibernética, sistemas de instrumentação e controle, sistemas embarcados, simuladores e logística. A empresa é responsável pelo desenvolvimento e modernização de todo o sistema para o gerenciamento e defesa do espaço aéreo brasileiro. Pela sua atuação, a companhia é reconhecida e foi certificada como Empresa Estratégica de Defesa pelo Ministério da Defesa do Brasil.

CategoriesImprensa

Voos em Vitória serão controlados por novo sistema automatizado

Em uma parceria entre Força Aérea Brasileira (FAB), Infraero e Atech, empresa do Grupo Embraer, o Centro de Controle de Aproximação de Vitória (APP-Vitória), responsável pela gestão dos movimentos aéreos naquela região, passa a operar com o novo sistema automatizado de controle de tráfego aéreo a partir deste mês.

O sistema foi implantado em função da crescente demanda pelos serviços de controle de tráfego aéreo, somada ao incremento das operações de helicópteros na Bacia Petrolífera do Espírito Santo. Considerada um dos principais pontos turísticos do país, Vitória recebeu, somente em 2016, um total de 1.592.450 visitantes, segundo dados da Secretaria de Estado de Turismo (SETUR).

Além do SAGITARIO (Sistema Avançado de Gerenciamento de Informações e Tráfego Aéreo e Relatórios de Interesse Operacional), desenvolvido pela Atech em parceria com a FAB e que passa a operar a partir deste mês, o APP-Vitória recebeu, por intermédio da Comissão de Implantação do Sistema de Controle do Espaço Aéreo (CISCEA), o radar RSM970, instalado na Área de Controle Terminal de Vitória (TMA-VT). Com isso, o SAGITARIO também será responsável por receber e tratar as informações obtidas pelo radar.

A implantação de um Sistema de Vigilância Radar, por definição, possibilita ao controlador acompanhar os tráfegos que estejam evoluindo na área terminal, tornando mais fácil a tarefa de manter um fluxo de tráfego aéreo seguro e ordenado. Dessa forma, será possível aplicar uma menor distância de separação entre as aeronaves e, consequentemente, alcançar menores tempos de voo, contribuindo para um decréscimo de consumo de combustível e para um acompanhamento contínuo da trajetória dos voos nos diversos setores da área terminal de Vitória.

O SAGITARIO marca a evolução do sistema de controle aéreo no Brasil, por empregar uma solução inovadora para a comunicação, navegação e vigilância na gestão do espaço aéreo brasileiro. O sistema, inclusive, foi um grande aliado das autoridades brasileiras durante a Copa do Mundo 2014 e os Jogos Olímpicos Rio 2016. Com ele, o país conduziu com sucesso o transporte aéreo para os dois eventos mundiais, mantendo o nível de segurança e eficiência das operações, mesmo com o grande aumento no fluxo de aeronaves no espaço aéreo brasileiro.

O sistema atua desde o momento que antecede decolagem até o estacionamento da aeronave no aeroporto de destino. Além disso, ele possibilita que todo foco de ação do controlador de tráfego aéreo esteja sempre voltado à sua área de trabalho, aumentando significantemente sua consciência situacional. O SAGITARIO foi desenvolvido com a participação dos controladores, profissionais que atuam na linha de frente do controle das aeronaves, e disponibiliza um conjunto de ferramentas operacionais de apoio à tomada de decisão mais objetiva e ágil, seguindo as melhores práticas e recomendações existentes no mercado internacional, dentre elas os sistemas especificados pela Eurocontrol (Organização Europeia para a Segurança da Navegação Aérea).

No Brasil, com a inauguração em Vitória, já são 15 centros de controle de voo operando com o sistema: 4 ACC (Centro de Controle de Aérea), 9 APP (Centro de Controle de Aproximação) e o ICEA (Instituto de Controle do Espaço Aéreo), onde são formados os novos controladores de tráfego aéreo.