A Atech desenvolve soluções completas na área de defesa e segurança

Especializada no desenvolvimento e integração de sistemas críticos, a Atech S.A. possui soluções de sistemas de C3I (Command, Control, Communication and Integration Defense System) já em operação tanto no Brasil, país sede da empresa, quanto no exterior. Um dos cases mais recentes da empresa nessa área foi implantado em país da África, correspondendo ao Arkhe Command and Control, da Família Arkhe.

A Atech concebeu um complexo projeto de vigilância e defesa aérea e terrestre. O projeto contempla o pleno atendimento das necessidades do cliente para um Sistema de C3I (Command, Control, Communications, and Intelligence) moderno e flexível, além de comunicação via satélite e capacitação das equipes e comandos. O C3I Center corresponde ao core do sistema, sendo composto por um Centro de Controle de Operações Militares, responsável pelas ações de vigilância e defesa aérea e terrestre.

O C3I Center conta com o suporte de unidades de C2 (Comando e Controle) Móveis e Fixas, proporcionando consciência situacional, tomada de decisões assertivas, planejamento, supervisão e coordenação centralizada das ações de defesa em uma extensa área do território do país.

Preocupada e preparada para atender as necessidades dos clientes, a Atech conta ainda com um Programa de Treinamento e Simulação, baseado nas soluções do Arkhe Academy, que cria cenários de operação que permitem o treinamento dos operadores nos sistemas C3I.

Dentro do Arkhe Command and Control há ainda solução com foco na Segurança Pública – o BMS (Battlefield Management System), sistema de C2 Tático. Nele, cada elo envolvido em uma operação tem a capacidade de atuar como um sensor, fornecendo vídeos, imagens, coordenadas e informações diversas, elevando o grau de consciência situacional para a tomada de decisão do comando.

Com o emprego do BMS, a precisão das informações é garantida, pois o sistema concentra em um único mapa todas as informações compartilhadas pelas equipes e sensores envolvidos, proporcionando visão ampla e precisa do cenário tático. O sistema pode ser empregado tanto por tropas em missões de guerra, como por equipes táticas de Polícias, para a recuperação de uma área controlada por milícias ou grupos de traficantes, por exemplo.

Sistemas embarcados nos programas estratégicos de Defesa do Brasil

A Atech é especializada no desenvolvimento e integração de soluções para emprego militar, sendo conhecida como a “Casa de Sistemas” da Base Industrial de Defesa no Brasil. A expertise acumulada ao longo de sua trajetória a credenciou a participar dos principais Programas Estratégicos do país, desenvolvendo e integrando sistemas em plataformas fixas e móveis, em parcerias com as Forças Armadas, empresas nacionais e estrangeiras.

São soluções voltadas para missões táticas aéreas e marítimas, embarcados em aeronaves e navios. Tais soluções integram a Família Arkhe, com o Arkhe Mission & Combat.

Nessa área, o projeto mais recente firmado pela Atech é dos Navios Classe Tamandaré, a ser assinado com a Marinha do Brasil. Integrante do Consórcio Águas Azuis, a Atech terá um papel estratégico nesse projeto, sendo a fornecedora do CMS (Combat Management System) e do IPMS (Integrated Platform Management System) e receptora de transferência de tecnologia (ToT), em cooperação com a ATLAS ELEKTRONIK, subsidiária da thyssenkrupp Marine Systems e a L3 MAPPS.

A participação nesse programa da Marinha do Brasil é o reconhecimento por uma história marcada por um expressivo número de entregas, principalmente para as Forças Armadas. Dentre tais projetos, destaque para o N-TDMS (Naval Tactical Data Management System), sistema tático de missão da versão operacional naval dos oito helicópteros H225M/H-XBR (Super Cougar) adquiridos pelo Ministério da Defesa para a Marinha do Brasil, dentro do Programa H-XBR. Além do desenvolvimento do N-TDMS, em parceria com a Airbus Defense and Space, a Atech participou da integração dos sensores com o sistema de armas da aeronave, contribuindo com as bancadas de teste do sistema e os modelos de simulação correspondentes.

A Atech também está presente no projeto de aquisição dos caças Gripen NG (FX-2), em um acordo com a Saab para o desenvolvimento dos simuladores, sistemas de treinamento e de apoio terrestre (missão em solo) da aeronave, em extenso programa de Transferência de Tecnologia (ToT), que começou há dois anos. O programa consolida a presença da Atech como parceira da FAB no segmento de sistemas embarcados e de missão.

Além do Gripen NG, a Atech está envolvida em outros dois projetos de sistemas para aeronaves com a FAB: as aeronaves de vigilância aérea E99 e de patrulha marítima, P-3AM ORION. Em ambos os casos, a Atech é responsável pela modernização do sistema tático embarcado e do sistema em solo para o planejamento de missão, briefing, debriefing e análise de missões.

Atech atua na área de inteligência

A Atech S.A desenvolve soluções completas na área de defesa e segurança. Entre os destaques está o Arkhe Intelligence, uma série de ferramentas desenvolvidas para o processamento de grandes volumes de informações e de dados, transformando conhecimento em inteligência.

O Arkhe Intelligence herda toda a experiência adquirida pela Atech em projetos na área de inteligência e processamento de informação como o SIVAM (Sistema de Vigilância da Amazônia), que opera com uma base de dados compartilhada por vários órgãos governamentais brasileiros da região, coletando, tratando e disponibilizando informações para ações de controle e defesa do território, do espaço aéreo e do meio ambiente.

Dentro da solução, a Atech possui um conjunto de produtos para a área de Inteligência para trabalhar com a coleta, estruturação, tratamento e disseminação de dados. Entre eles, destaque para:

  • Arkhe Data Analysis, emprega tecnologia de Big Data para uma análise de dados de forma rápida e estruturada. A solução é capaz de integrar informações de meios de inteligência como IMINT, OSINT, SIGINT e HUMINT;
  • Arkhe COMINT, realiza a análise de comunicações interceptadas por equipamentos de inteligência de sinais, sendo capaz de planejar, armazenar, analisar, interpretar e disseminar informações importantes para a execução de uma missão. Atuando sobre bandas HF, VHF e UHF, com comunicação aberta ou encriptada, percorre diferentes tipos de modulação (AM, FM, USB e LSB). Ainda pode georreferenciar emissores além de trocar dados coletados com sistemas de outras agências de inteligência;
  • Arkhe ELINT, capaz de integrar diferentes sistemas e sensores, todos associados ao processo de análise e coleta de sinais eletrônicos para a geração de contramedidas de guerra eletrônica (ESM).

Conhecimentos específicos e únicos nessa área de Tecnologia Nuclear

O domínio da tecnologia nuclear é outro diferencial da Atech, que acumula conhecimentos específicos e únicos nessa área. A empresa investiu em capacitação para tornar-se uma das referências do setor na América Latina e atender o Programa Nuclear da Marinha do Brasil. Nesse programa, a Atech é responsável pelo desenvolvimento dos sistemas de monitoramento e controle empregados no LABGENE (Laboratório de Geração de Energia Nucleoelétrica) – ambiente de testes do reator a ser empregado no primeiro submarino de propulsão nuclear do Brasil.

Para implantação do LABGENE, a Atech atua em diversas frentes que se complementam, evidenciando sua expertise nas áreas de integração e desenvolvimento de soluções tecnológicas de alta complexidade, com destaque para o projeto das Salas de Controle, dos Sistemas de Controle e Proteção, Instrumentação e Sistemas Auxiliares, incluindo testes em fábrica e na própria planta, comissionamento, licenciamento e operação assistida. Aliam-se a isso o controle de qualidade e de gerenciamento de projetos, fundamentais para a atividade nuclear.

Sistemas simulados integrados para cenários militares

A empresa possui ainda grande experiência no desenvolvimento de soluções de simulação para as Forças Armadas Brasileiras, com sistemas simulados integrados para cenários militares, compostos por diferentes módulos: alvos aéreos, terrestres e navais; detecção de sensores; comando e controle; voo; informações de guerra eletrônica; carros de combate; artilharia antiaérea; e periscópio.

O Simulador de Operações Aéreas Militares (SOpM) apresenta-se como ótimo exemplo das capacidades da Atech, permitindo a geração de cenários para treinamento de Controladores de Defesa Aérea, contemplando funcionalidades como simulação de interfaces externas; preparação, armazenamento e execução dos treinamentos; registro de dados para avaliação do aluno; execução simultânea de exercícios, entre outras.

Aliando profundo conhecimento técnico ao dos mercados de atuação e à inovação, a Atech, em sua primeira década, consolida sua atuação, demonstrando que o Brasil pode se diferenciar no desenvolvimento tecnológico de sistemas complexos, competindo com grandes organizações mundiais.

Mais segurança, mais qualidade de vida para população

Especializada em desenvolver tecnologias críticas e integrar sistemas, a Atech deu um novo passo com o objetivo de transbordar tecnologia para as áreas de segurança pública e gestão governamental, e, consequentemente, garantir mais segurança e qualidade de vida para a sociedade.

Para isso, a empresa direcionou todo o conhecimento adquirido e aplicado nas áreas de Defesa e ATM para oferecer soluções com o uso de tecnologias críticas para estratégias de inteligência. Para isso, a Atech lançou o Arkhe Governance que oferece soluções de data-driven decision making, apoiando diversos órgãos e entidades públicas. O sistema modular pode ser implantado em áreas específicas da cidade, como saúde, trânsito, defesa civil, entre outras.

Com o Arkhe Governance é possível, por exemplo, aproveitar os sistemas de vídeo monitoramento com câmeras e radares de trânsito já existentes em uma cidade, conectando-os a uma rede de dados. Estes sistemas geram imagens e dados georreferenciados dos veículos. O Arkhe Governance pode ser implantado em um ambiente de gestão da segurança pública como um Centro de Operações, por exemplo, e permite que imagens e os dados capturados em tempo real sejam tratados pelo módulo de análise e inteligência. Este módulo, integrado a bases de dados de veículos roubados ou suspeitos é capaz de gerar alertas ao identificar um destes veículos, destacando a localização e rastreando o veículo por meio de sensores e câmeras integrados. Afinal, um carro roubado circulando pode indicar uma ação criminosa em andamento, como um possível assalto a carro-forte.

O sistema de despacho do Arkhe Governance aciona, automaticamente, a viatura policial mais próxima do local onde foi gerado o alerta. O veículo é rastreado por toda a área da cidade onde exista cobertura das câmeras integradas. O deslocamento de viaturas oficiais também é acompanhado durante todo o atendimento da ocorrência.

Além disso, o Arkhe Governance pode gerar alertas e alarmes personalizados, bem como atuar de forma integrada recebendo e analisando dados dos sistemas das diferentes agências, de forma a concentrar em uma interface única todas as informações necessárias para a gestão de operações de segurança. Ainda é possível, por meio da análise de dados, realizar estudos preditivos e apresentar informações com valor agregado, em um nível que apoie a tomada de decisões.

Esse é apenas um exemplo de como a tecnologia pode e deve ser aplicada à área de segurança pública. Com a integração de recursos já existentes, adoção de novos sistemas e a conversão de informação em inteligência é possível mapear áreas de risco, planejar ações preventivas, organizar missões e prover mais segurança para a sociedade como um todo.

Voltar para a página de 10 anos